INVESTIGAÇÃO

Sequestro, cativeiro e corpos carbonizados: o que se sabe sobre a chacina que chocou o Brasil

À polícia, suspeito afirma que pai e filho encomendaram morte de seis pessoas da própria família por motivos financeiros


Uma família destruída, corpos carbonizados e um enredo de filme de terror na vida real marcam a história de oito familiares desaparecidos, entre eles, da cabeleireira Elizamar Silva, de 39 anos, e dos três filhos dela: Gabriel, de 7 anos, Rafael e Rafaela – gêmeos de 6 anos de idade. Os corpos das vítimas foram achados carbonizados dentro de um carro. Desde então, a Polícia Civil investiga o caso e relatou novos detalhes acerca da chacina que envolveu outros parentes.

  

Sequestro, cativeiro e corpos carbonizados: o que se sabe sobre a chacina que chocou o Brasil Reprodução

   

Na terça-feira (18), a Polícia Civil do Distrito Federal encontrou o cativeiro onde teriam ficado Renata Juliene Belchior, de 52 anos, e Gabriela Belchior Oliveira, de 25 anos. Elas estão entre as possíveis seis vítimas, de uma mesma família, que teriam sido mortas em um crime encomendado, de acordo com as investigações, pelo próprio pai e o irmão.

A cabeleireira Elizamar da Silva, 39 anos, foi a primeira a desaparecer, na semana passada, com os três filhos pequenos. Dois dias depois de o sumiço ter sido comunicado, os policiais encontraram dois carros em nome de duas pessoas da família. Os veículos estavam carbonizados e, ao todo, tinham seis corpos dentro.

 

Thiago Gabriel Belchior de Oliveira, marido de Elizamar, e Marcos Antônio Lopes de Oliveira, sogro de cabeleireira Reprodução

   

Três suspeitos já foram presos pelo crime. Um deles disse à polícia que o crime foi encomendado pelo marido de Elizamar, Thiago Gabriel Belchior, 30, e pelo sogro dela, Marcos Antônio Lopes de Oliveira, 54. Em depoimento, um dos criminosos afirmou que Elizamar e os filhos foram mortos primeiro. Já Renata e Juliene teriam sido mantidas no cativeiro por cinco dias. 

O delegado Ricardo Viana contou que de lá as vítimas foram levadas até Unaí, em Minas Gerais, onde um carro incendiado foi encontrado no sábado (14). Dois corpos estavam dentro do veículo.


Ainda de acordo com o depoimento do suspeito, as duas teriam sido sufocadas antes do carro ser queimado. No entanto, a identificação dos corpos ainda não foi concluída.

Os possíveis mandantes do crime estão desaparecidos desde a descoberta do caso, que teria ocorrido para subtração de R$ 500 mil de duas das pessoas desaparecidas.

Desaparecimentos

A cabeleireira Elizamar era casada há dez anos com Thiago. Ela também era mãe de um rapaz de 24 anos e de uma jovem de 18 anos, que avisaram a polícia sobre o desaparecimento.

  

Confira o cativeiro onde ficaram vítimas desaparecidas no DF PC

   

De acordo com testemunhas, Thiago contou que tinha brigado com a esposa, no dia do sumiço, e que ela saiu em seguida com os três filhos do casal. Na sexta-feira (13), o carro da empresária foi encontrado carbonizado, com quatro corpos dentro.

Em seguida, o marido de Elizamar também sumiu, assim como o pai, a mãe e uma irmã dele. No sábado (14), o carro do sogro de Elizamar foi encontrado, também carbonizado, com dois corpos dentro.

Quem são os presos?

A Polícia Federal prendeu três presos suspeitos de participação no desaparecimento da família. Um dos detidos confessou aos policiais que Thiago e Marcos Antônio encomendaram a morte da família.

Horácio Carlos Ferreira Barbosa, de 49 anos, contou que ele e Gideon Batista de Menezes, de 55 anos, receberam R$ 100 mil para matar a cabeleireira, os três filhos, a sogra e a cunhada da mulher. Gideon não falou durante o depoimento.

  

Carro de cabeleireira que desapareceu com filhos é achado carbonizado com 4 corpos dentro Reprodução

   

Ainda segundo a polícia, o terceiro suspeito preso foi Fabrício Silva Canhedo, de 34 anos. Ele teria sido o responsável por vigiar as vítimas no cativeiro.

Em depoimento, Horácio contou que outras duas pessoas participaram do crime: uma amante de Marcos e a filha dessa mulher. As duas também são consideradas desaparecidas.

📲 Siga o A10+ no Instagram, Facebook e Twitter.

Fonte: Portal A10+


Dê sua opinião:

Fique conectado

Inscreva-se na nossa lista de emails para receber as principais notícias!

*nós não fazemos spam

Em destaque