Cerca de 77% da população piauiense tem acesso à água pela rede geral de abastecimento, afirma IBGE - Geral
DADOS

Cerca de 77% da população piauiense tem acesso à água pela rede geral de abastecimento, afirma IBGE

Levantamento aponta que pelo menos 102 mil piauienses têm no carro-pipa a principal fonte de abastecimento de água


📲 Siga o A10+ no Instagram, Facebook e Twitter.

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatistica (IBGE) divulgou dados que mostram o abastecimento de água no Piauí além do uso de carro pipa pela população. Os dados apontam que a principal fonte de abastecimento de água da população do Piauí foi a rede geral de distribuição, que atendia 76,91% dos moradores, o equivalente a 2,5 milhões de pessoas. Na sequência das principais fontes de abastecimento foram: poço profundo ou artesiano (14,64%); carro-pipa (3,12%); poço raso, freático ou cacimba (2,08%); água da chuva armazenada (1,54%); outra forma de abastecimento (0,96%); rios, açudes, córregos, lagos e igarapés (0,55%); fonte, nascente ou mina (0,2%).

  

Abastecimento de água
reprodução
   

O indicador do Piauí de acesso à rede geral como principal fonte de abastecimento de água (76,91%) foi o 18º, maior do país em 2022. Os maiores indicadores de fornecimento de água pela rede geral ficaram com os estados de São Paulo (95,60%), Distrito Federal (92,8%) e Paraná (88,72%). Por sua vez, os menores indicadores ficaram com os estados do Amapá (43,69%) e de Rondônia (45,30%).

Apesar de expressarem diferentes níveis de qualidade e segurança, o Plano Nacional de Saneamento Básico (PLANSAB) considera como adequadas, para fins de monitoramento do Plano, quatro formas de abastecimento de água, que são: a rede geral de distribuição; poço profundo ou artesiano; poço raso, freático ou cacimba; e fonte, nascente ou mina. Em conjunto, essas quatro formas de abastecimento de água atendiam no Brasil cerca de 96,9%da população em 2022. No Piauí, essas formas de abastecimento atendiam aproximadamente 93,83% da população. 

No Piauí, o município com o maior indicador tendo a rede geral como principal fonte de abastecimento de água foi São Luís do Piauí, com 98,96% da população atendida, seguido do município de Lagoinha do Piauí, com97,96%. Teresina, cidade mais populosa do estado, registrou 94,17%, o 13º. maior indicador do estado.

Cerca de 102 mil piauienses têm no carro-pipa a principal fonte de abastecimento de água

O Censo Demográfico 2022 pesquisou as principais fontes de abastecimento de água da população brasileira e, no Piauí, registrou que cerca de 3,12% da população do estado, o equivalente a 101.793 pessoas, tinham no carro-pipa sua principal fonte de abastecimento de água, o quinto maior indicador do país. 

  

Cerca de 102 mil piauienses têm no carro-pipa a principal fonte de abastecimento de água
reprodução
   

Os estados da região Nordeste detêm os maiores indicadores do país: Pernambuco (8,1%), Paraíba (6,6%), Alagoas (4,17%), Rio Grande do Norte (3,54%), Piauí (3,12%) e Bahia (2,15%). Dentre os 10 municípios brasileiros com a maior proporção da população tendo como principal fonte de abastecimento de água o carro-pipa, três deles são do Piauí: Marcolândia, com 91,30% da população, e o 3º maior indicador do Brasil; Betânia do Piauí, com 85,17%, e o 6º. maior indicador do Brasil; e Caldeirão Grande do Piauí, com 76,81%, e o 8º. maior indicador do Brasil. Os municípios brasileiros com os maiores indicadores são: Algodão de Jandaíra (PB), com 93,34%, e Sossego (PB), com 91,48%.

Proporção da população do Piauí que tem como principal fonte de abastecimento de água o carro-pipa

Merece destaque também a proporção da população que tem como principal fonte de abastecimento de água o armazenamento da chuva. No Piauí, em 2022, cerca de 1,54% da população do estado, o equivalente a50.144 pessoas, dependia do armazenamento de água da chuva para sua sobrevivência. 

No Brasil, esse indicador chegava a 0,6% da população do país. Dentre as unidades da federação, o Piauí detinha o sexto maior indicador, ficando atrás dos seguintes estados: Paraíba (4,32%), Alagoas (2,86%), Pernambuco (2,27%), Bahia (2,25%), e Amazonas (1,85%). Dentre os 10 municípios brasileiros com maior predomínio do armazenamento de água de chuva como principal fonte de abastecimento, dois deles são do Piauí: o município de Bonfim do Piauí, para cerca de 58,75% da população, com o quarto maior indicador do país; e o município de São Braz do Piauí, para cerca de 52,98% da população, com o sexto maior indicador do país.

Cresce o acesso à água canalizada nos domicílios piauienses

O Censo Demográfico 2022 apontou que para cerca de 2,9 milhões de piauienses, representando 89,43%da população, a água chegava "encanada até dentro da casa, apartamento ou habitação" – para essa parcela da população, a água chegava diretamente em torneiras, chuveiros, vasos sanitários etc. localizados dentro da habitação. 

  

Cresce o acesso à água canalizada nos domicílios piauienses
reprodução
   

Para 5,97% da população, a água chegava "encanada, mas apenas no terreno". Para outros 4,60%, a água não chegava encanada – ou seja, a água precisava ser transportada em baldes, galões, veículos ou outros recipientes para uso pelos moradores .Merece ser destacado o crescimento do acesso à água encanada até dentro dos domicílios no Piauí, que saltou de 74,47% dos moradores, registrado no ano de 2010, para 89,43% em 2022, elevação de 14,96 pontos percentuais no período. Consequentemente, a proporção de moradores que careciam de encanamento para levar água para as dependências de seus domicílios caiu de 17,43%, em 2010, para 4,60%, em 2022.

No Brasil, em 2022, o acesso à água encanada dentro do domicílio atendia cerca de 95,14% dos moradores do país, percentual superior à média do Piauí que foi de 89,43%. Contudo, a média do Piauí foi superior à observada para a Região Nordeste, que foi de 88,75%.

Fonte: Portal A10+


Dê sua opinião:

Fique conectado