No Piauí, mãe busca arrecadar mais de R$ 170 mil em 4 dias para transplante de medula de filho - Geral
AJUDE

No Piauí, mãe busca arrecadar mais de R$ 170 mil em 4 dias para transplante de medula de filho

Theo Dias, de 3 anos, foi diagnosticado com síndrome rara e genética


📲 Siga o A10+ no Instagram, Facebook e Twitter.

Por meio das redes sociais, Suzany Ferreira Silva procura arrecadar dinheiro para custear a continuidade do tratamento do filho, Theo Dias, de 3 anos. Theo é autista não verbal, tem falta de oxigênio no cérebro, portador da MPS tipo 2, síndrome rara, genética e degenerativa, e luta contra um câncer no fígado. Ele precisará passar por um transplante de medula óssea. O tratamento custa R$ 600 mil e para o valor completo a família precisa arrecadar R$ 179.800 em quatro dias. Eles são de Parnaíba, mas vieram para Teresina por conta dos tratamentos.

  

Theo Dias sofre com síndrome rara
reprodução / redes sociais
   

“Vamos hoje para São Paulo, pagamos uma parte para o hospital, mas ainda falta R$ 179 mil para pagarmos até o dia 20. Eu trabalhava, era dona de uma empresa de delivery, consegui manter até julho do ano passado, mas com o inicio dos tratamentos eu não tive como continuar. Requer muito tempo e muita atenção. O tratamento do Theo é um caso raro e único”, afirma a mãe. 

A mãe informou que a MPS acomete todos os órgãos do corpo. Theo irá passar por um transplante de medula óssea. Esse transplante precisa ser feito com urgência para conter os malefícios causados por conta da MPS. O câncer é um desses males.

Ainda precisando arrecadar dinheiro para completar o valor, Suzany diz sentir medo, mas ao mesmo tempo narra a gratidão pelo esforço conjunto para conquistar boa parte do valor necessário.

“É um momento de muita felicidade. Porque se eu cheguei até aqui foi graças a Deus e a muitas pessoas de bom coração. Muitos anjos na vida do meu filho que se tornaram uma família. E estou preocupada ao mesmo tempo porque são quatro dias e é um valor alto. Mas eu sei que com Deus tudo é possível. Eu daria minha vida, se possível fosse, pelo meu filho. E vou até o final e sei que vamos conseguir", finaliza. 

Aos interessados em ajudar a doação pode ser feita por meio do PIX (celular): 86 999136702 ou comprando bilhete nas rifas: RIFA 1 e RIFA 2 


Descoberta de doenças

Ao A10+ Suzany relata que os transtornos e síndromes foram sendo descobertos ao longo dos anos. Porém, ela relata ter sofrido ainda no período do parto do seu segundo filho.

“O Theo nasceu antes do tempo por erro médico. Ele saiu da minha barriga e foi direto para UTI. O médico me falou que ele passaria apenas seis horas na ventilação mecânica, o que não aconteceu. O caso dele foi agravando, ele ficou sem nenhuma expectativa de vida e na maternidade não tinha suporte para o caso dele. Foi transferido para neonatal do Dirceu onde ele passou 28 dias internado sem expectativa de vida”, explica a mãe. 

Os médicos afirmaram que Theo não reagia a medicação e que a família poderia se preparar para o pior. Porém, ele teve uma melhora e passou 4 dias em observação. Com o passar do tempo, Suzany notou a diferença no comportamento do filho. 

“Eu via que ele era completamente diferente do meu outro filho. Eu via que ele não gostava de interagir, ele não tinha reação, ele ficava no canto dele, nao gostava de movimento, de luz”, relata. 

Suzany mora em Parnaíba e na cidade do litoral buscou um neurologista. Com indicação médica, recebeu o diagnóstico de autismo, porém com o tempo foram dados outros diagnósticos. A família se mudou para Teresina e iniciou a busca pelos tratamentos.

Fonte: Portal A10+


Dê sua opinião:

Fique conectado

Inscreva-se na nossa lista de emails para receber as principais notícias!

*nós não fazemos spam

Em destaque