EM TERESINA

Por falta de repasse, Setut afirma que não vai pagar 1ª parcela do 13º salário aos trabalhadores

O A10+ procurou a administração municipal e aguarda o posicionamento


O Sindicato das Empresas de Transportes Urbanos de Passageiros de Teresina (SETUT) informou ao A10+ nesta terça-feira (22) que não vai conseguir efetuar o pagamento da 1ª parcela do 13° salário dos trabalhadores. Os empresários alegam que a Prefeitura de Teresina não está honrando com os repasses, desde que assumiu a gestão, dos subsídios contratuais mensais.

O pagamento estava previsto para o dia 30 de novembro. O A10+ procurou a administração municipal e aguarda o posicionamento. Em nota, o Setut relatou que, além do 13°, a folha de pagamento dos motoristas de ônibus que trabalharam no segundo turno das eleições também não foi paga por falta de verbas.

  

Por falta de repasse, Setut afirma que não vai pagar 1ª parcela do 13º salário aos trabalhadores
Jade Araújo / A10+

  

"As empresas ainda não realizaram o pagamento dos trabalhadores que foram convocados devido ao atraso no pagamento desse repasse financeiro por parte da Prefeitura, que já chega ao seu 23° dia. Infelizmente, o impasse com a Prefeitura segue por conta da falta de compromisso em honrar com suas obrigações contratuais, notadamente na questão dos subsídios mensais (gratuidades, estudantes, integrações, diferença entre tarifa técnica e tarifa praticada), que estão próximos aos R$ 5 milhões/mês", disse Vinícius Rufino, coordenador técnico do SETUT.

O Sindicato reforçou ainda que entende as reivindicações dos trabalhadores e que assim que possível realizará o pagamento. O Setut pontuou que com a proximidade do fim do ano, o problema tende a se agravar, já que também está próximo o período para a negociação da Convenção Coletiva de Trabalho 2023.

"Devido à falta de soluções apresentadas pelo poder público, negociações não cumpridas, dentre outras questões, o transporte coletivo está próximo de seu colapso. O SETUT confirma que em dezembro e janeiro/2023, as duas entidades de classe se reunirão para alinhar questões sobre a Convenção Coletiva de Trabalho 2023, como já faz anualmente", disse a advogada Naiara Moraes, consultora jurídica do SETUT.

O A10+ apurou que o Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Transportes Rodoviários no Estado do Piauí (Sintetro) já recebeu o ofício e que será feita uma assembleia para decidir o posicionamento da categoria. A expectativa é que os motoristas e cobradores realizem uma nova paralisação no transporte coletivo da capital, caso o pagamento não seja efetuado.

📲 Siga o A10+ no Instagram, Facebook e Twitter.

Fonte: Portal A10+


Dê sua opinião: