MODELO INTERNACIONAL

Programa de aceleração vai apoiar o desenvolvimento de 400 startups no Piauí

Starturp Piauí tem como objetivo tornar o Piauí cada vez mais digital e gerar novos empregos


A Agência de Atração de Investimentos Estratégicos do Piauí (Investe Piauí) lançou neste sábado (4) o Programa de Aceleração da Startup Piauí. O projeto irá contemplar 400 startups, especialmente nas áreas de saúde, educação, agronegócio, agricultura familiar e turismo, com o objetivo de contribuir com o seu desenvolvimento e torná-las grandes empresas.

O programa utiliza a metodologia do Institute Technology de Massachusetts (MIT), dos Estados Unidos, que está presente, a nível nacional, no Piauí e no Rio de Janeiro. Os dois são os únicos estados brasileiros a contar com o suporte e o acompanhamento direto desta universidade que é referência mundial em inovação e tecnologia.

  

Lançamento de Startup aconteceu neste sábado
divulgação / Governo do Piauí
   

As ideias inscritas serão selecionadas com base no grau de inovação e tecnologia, além da capacidade de solucionar problemas relevantes da sociedade. A partir do momento em que forem escolhidas, essas startups serão inseridas no programa e receberão mentoria de um ano por parte do MIT e do Governo do Estado.

Ao final da mentoria, as startups de maior destaque irão participar de um programa que busca, através da criação de um fundo de investimentos anjo, oferecer aporte de capital e captação de sócios. Com isso, poderão se desenvolver, ampliar os seus negócios e se consolidar no mercado. 

O Startup Piauí faz parte do projeto do governador Rafael Fonteles em tornar o Piauí o estado mais digital do Brasil e gerar 80 mil novos empregos, metas pilares de sua gestão. 

“Nosso grande objetivo é tornar o nosso estado um grande ecossistema de inovações, e que universidades, empresas, empreendedores e governos estejam juntos gerando oportunidade de trabalho e riqueza para o Piauí”, disse o chefe do Executivo.

Rafael Fonteles ressaltou que a maior parte das oportunidades de trabalho e renda estão voltadas à tecnologia e, portanto, é necessário investir cada vez mais nesse seguimento. “O Piauí irá apostar fortemente na educação de base tecnológica na rede estadual. Queremos gerar uma verdadeira ‘mania’ da tecnologia da informação em nossos jovens. E, ao mesmo tempo, captar empreendedores de boas ideias e dar cursos, mentorias, colocá-los diante de investidores e de experiências internacionais, para que eles possam progredir”, pontuou.

  

Programa vai beneficiar cerca de 400 startups no Piauí
divulgação / Governo do Piauí
   

Segundo o presidente da Investe Piauí, Victor Hugo, uma das principais metas com o programa consiste no Piauí ter uma empresa unicórnio, designação dada à empresa que tem faturamento superior a um bilhão de dólares ao ano em pouco tempo de existência. 

“É um meta ousada e que acreditamos juntos que é possível. Queremos revolucionar o nosso estado, o tornando cada vez mais tecnológico, digital e sendo referência no Brasil como um ecossistema sólido de inovações”, finalizou o gestor.

Programa terá Piripiri como cidade piloto

A primeira atividade do programa será a implantação de um projeto piloto em Piripiri, realizado em conjunto com a Secretaria de Estado da Saúde, com o objetivo de dar maior qualidade e celeridade às consultas médicas. Segundo o secretário de Saúde, Antônio Luiz, a ideia é colocar profissionais de qualquer parte do País e do mundo para realizar atendimentos. 

“Os pacientes de Piripiri serão consultados por profissionais de todas as especialidades, de forma online e diretamente de quaisquer regiões do Brasil e do exterior. Com isso, a população terá melhores condições de atendimento, de diagnóstico e uma prescrição adequada”, frisou o secretário.

📲 Siga o A10+ no Instagram, Facebook e Twitter.

Fonte: Portal A10+


Dê sua opinião:

Fique conectado

Inscreva-se na nossa lista de emails para receber as principais notícias!

*nós não fazemos spam

Em destaque