Bandidos que invadiram hospital seriam conhecidos de paciente internado em Teresina, diz delegado - Polícia
INVESTIGAÇÃO

Bandidos que invadiram hospital seriam conhecidos de paciente internado em Teresina, diz delegado

O homem que estava internado possui passagens pela polícia; fato ocorreu na madrugada desta quarta (26)


📲 Siga o A10+ no Instagram, Facebook e Twitter.

A Polícia Civil do Piauí (PC-PI) investiga o tiroteio ocorrido no Hospital Mariano Castelo Branco, na zona Norte de Teresina, na madrugada desta quarta-feira (26). O delegado-geral Luccy Keiko em entrevista à TV Antena 10 deu mais detalhes sobre o atentado. Entre eles, a suspeita é que os criminosos que invadiram a unidade de saúde seriam conhecidos da vítima. 

O delegado disse que o paciente baleado deu entrada no hospital na terça-feira (25). A polícia chegou a pegar o depoimento dele, que se negou a prestar qualquer esclarecimento sobre o motivo dos tiros. A vítima já possuía passagens pela polícia. Na madrugada de hoje, três homens invadiram o local e dispararam cerca de sete disparos contra o paciente.  

  

Hospital Mariano Castelo Branco, em Teresina Google Maps

   

“Segundo relatos dos policiais, a vítima tem passagens pela polícia. Esse rapaz entrou no hospital baleado ontem, os policiais foram lá tentaram extrair informações de quem tinha praticado o atentado  contra ele, que não colaborou. Durante a madrugada dois indivíduos adentraram ao hospital e efetuaram disparos contra ele. Ele foi  socorrido e levado ao hospital de Urgência de Teresina. Os dois indivíduos fugiram”, disse. 

Ainda de acordo com o delegado, as investigações estão em andamento para identificar quem são os autores do crime. Uma das suspeitas da polícia é que os atiradores sejam parceiros da vítima. A motivação do crime ainda é desconhecida.

De acordo com a Fundação Municipal de Saúde (FMS), os indivíduos encapuzados renderam o policial responsável pela segurança da portaria do Hospital. O delegado disse que a arma do policial não foi levada. A Polícia Civil segue em diligências para elucidar o caso. 

O Conselho Regional de Medicina do Estado do Piauí (CRM), emitiu uma nota lamentando o ocorrido e afirmando que está atuando junto às autoridades policiais para garantir a segurança dos médicos e profissionais de saúde em seus locais de trabalho. 

Confira a nota: 

Em relação ao lamentável ocorrido na manhã de hoje (26/08) no Hospital Mariano Castelo Branco, na Santa Maria da Codipi, o qual foi invadido por três indivíduos, que renderam o policial responsável pela segurança e dispararam tiros contra um paciente, o CRM-PI informa que tem atuado junto às autoridades de saúde e segurança do Estado objetivando garantir a segurança dos médicos e demais profissionais de saúde durante o exercício de suas funções, bem como os pacientes. Nesta terça-feira (25/07), a Diretoria do CRM-PI esteve reunida com o presidente da FMS de Teresina e com a Promotoria do Ministério Público Estadual tratando do tema segurança, mesmo antes do fato violento acima citado. 

Fonte: Portal A10+


Dê sua opinião:

Fique conectado

Inscreva-se na nossa lista de emails para receber as principais notícias!

*nós não fazemos spam

Em destaque

Enquete

Eleições nos Estados Unidos: você acha que Joe Biden tem condições de disputar a reeleição

ver resultado