Delegado envolvido em acidente que deixou jovem em estado grave em Teresina pode ser afastado - Polícia
INVESTIGAÇÃO

Delegado envolvido em acidente que deixou jovem em estado grave em Teresina pode ser afastado

A Corregedoria Geral da Polícia Civil do Piauí abriu um processo administrativo disciplinar (PAD) para atuar no caso


📲 Siga o A10+ no Instagram, Facebook e Twitter.

O delegado Arthur Barros Leal, envolvido no acidente que deixou um jovem de 22 anos em estado grave de saúde em Teresina, pode sofrer um afastamento cautelar. A Corregedoria Geral da Polícia Civil do Piauí abriu um processo administrativo disciplinar (PAD) para atuar no caso. A portaria com a decisão deve ser publicada até esta terça-feira (14).

A informação foi dada ao A10+ pelo diretor de Polícia Disciplinar e corregedor interino da PCPI, o delegado Sebastião Escórcio. Ele explicou que após publicação da portaria, uma comissão será formada e nesse contexto, sua suspensão cautelar pode ser recomendada.

  

Delegado Arthur Barros Leal Reprodução
   

“A gente está abrindo o processo disciplinar e vamos publicar a portaria, onde vai ser designada uma comissão de provas, que é a colheita de informações, oitivas de testemunhas, pegar imagens de câmeras. Ampla defesa. Durante esse processo, a comissão pode deslumbrar o afastamento cautelar. A comissão vai se reunir e ver a questão do afastamento, que só pode ser feito quando iniciar o processo. Estamos em trâmites burocráticos e só aguardando a publicação”, destacou o delegado. 

Daniel Alysson, de 22 anos, está internado em estado grave no Hospital de Urgência de Teresina (HUT). A família do jovem protocolou uma denúncia contra o delegado na Corregedoria Geral da Polícia Civil, nesta segunda-feira (13). O condutor do veículo envolvido no acidente se recusou a fazer teste de bafômetro no acidente e foi solto após uma fiança de R$ 470 na Central de Flagrantes, onde foi conduzido por embriaguez ao volante. 

Sebastião Escórcio reiterou ainda que o afastamento é uma medida preventiva, em que a comissão vai avaliar a necessidade. 

“É um afastamento, não é uma penalidade, condenação. Se houver necessidade. É se estiver obstruindo, coação a testemunhas. Se não tiver, pode ser até que não haja A comissão vai se manifestar e o corregedor decide ou não”, pontuou. 

O caso

O caso aconteceu na noite da última sexta na Avenida Raul Lopes. A vítima estaria transitando na via com uma motocicleta quando foi colhida por um veículo. O carro, segundo familiares do rapaz, estava sendo conduzido pelo delegado Arthur Barros Leal, que teria invadido a faixa do motociclista causando a colisão. 

A reportagem apurou com um familiar da vítima que o delegado estaria bêbado e teria se recusado a realizar o teste do bafômetroApós o acidente, o delegado foi conduzido à Central de Flagrantes onde foi liberado após pagamento de fiança no valor de R$ 470. O caso está sendo investigado.

O A10+ não conseguiu contato com a defesa do delegado para comentar o caso. O espaço segue aberto para esclarecimentos através do e-mail: [email protected] ou 86 3218-1010. 

Fonte: Portal A10+


Dê sua opinião:

Fique conectado

Inscreva-se na nossa lista de emails para receber as principais notícias!

*nós não fazemos spam

Em destaque

Enquete

Qual sua opinião sobre a inelegibilidade do ex-presidente Jair Bolsonaro

ver resultado