Grupo formado por jovens de Teresina homenageia Elza Soares; conheça o projeto - Arte e Cultura
ARTE E CULTURA

Grupo formado por jovens de Teresina homenageia Elza Soares; conheça o projeto

O coletivo tem o intuito de promover a arte com a produção de conteúdo culturais folclóricos


📲 Siga o A10+ no Instagram, Facebook e Twitter.

O Coletivo Parafolclórico Kaylla Martins, idealizado por Wagner França, que dá vida a Kaylla Martins, Júnnior Leal e Jomarley Sousa, lançou no último dia 28 de janeiro o seu mais novo trabalho “Zumbido”, que vinha sendo planejado desde 2022, mas o que seria inicialmente uma homenagem pela vida e história de Elza Soares, se tornou um tributo póstumo. A artista faleceu em 20 de janeiro de 2022, no Rio de Janeiro, por causas naturais.

  

Grupo formado por jovens de Teresina homenageia Elza Soares; conheça o projeto Divulgação

   

O grupo é formado por jovens de Teresina das mais diversas áreas acadêmicas e artísticas. O coletivo tem o intuito de promover a arte com a produção de conteúdo culturais folclóricos nas áreas da música, dança, teatro e das artes cênicas. Criado em 2020, o grupo já produziu três videoclipes: A Lavadeira Rainha (2020); Sagrado (2021) e agora, Zumbido (2023).

O videoclipe Zumbido retrata a primeira apresentação de Elza no programa de calouros de Ary Barroso (1969). Na ocasião, ela foi questionada sobre sua emblemática frase “Vim do Planeta Fome”. Elza era muito pobre e aos 14 anos já era casada e mãe. Ela foi ao programa na intenção de ganhar o prêmio e usar o dinheiro para comprar remédios para um de seus filhos doentes. Na época ela ganhou o prêmio, mas seu filho não resistiu.

  

O coletivo tem o intuito de promover a arte com a produção de conteúdo culturais folclóricos Divulgação

   

Wagner França, criador do projeto, conta que a personagem Kaylla Martins nasceu com a intenção de valorizar as mulheres brasileiras. Ele destacou que Elza era uma mulher forte e representa, até hoje, um ícone da música brasileira.

"Uma lavadeira, uma quebradeira de coco, uma escravizada, uma indígena, mas sempre mulheres muito fortes e guerreiras. A cantora Elza Soares é esse tipo de mulher, ela é um ícone brasileiro e representou a luta e superação, venceu a fome, venceu a pobreza, o preconceito e se tornou uma artista reconhecida internacionalmente pelo seu talento. Ela merece todas as homenagens. Esse trabalho foi simples diante de tudo que ela de fato merece, mas destacamos que foi feito com muito amor e com muito zelo. Esperamos realmente ter conseguido honrar a memória dela", disse.


Fonte: Portal A10+


Dê sua opinião:

Fique conectado

Inscreva-se na nossa lista de emails para receber as principais notícias!

*nós não fazemos spam

Em destaque

Enquete

Qual sua opinião sobre o projeto aprovado pela Câmara que equipara aborto a homicídio

ver resultado