“Ministério do Desenvolvimento Social é meu”, diz Lula em entrevista exclusiva à Record TV - Brasil
POLÍTICA

“Ministério do Desenvolvimento Social é meu”, diz Lula em entrevista exclusiva à Record TV

Presidente garante que vai falar sobre trocas em agosto, mas afirma que não vai entregar pastas consideradas prioritárias


📲 Siga o A10+ no Instagram, Facebook e Twitter.

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) afirmou em entrevista exclusiva à Record TV nesta quinta-feira (13) que vai conversar sobre trocas nos comandos de ministérios no governo a partir de agosto, após o recesso parlamentar, mas garantiu que não vai entregar pastas que ele considera prioritárias, como o Ministério do Desenvolvimento e Assistência Social, Família e Combate à Fome e o Ministério da Saúde.

“Esse ministério [do Desenvolvimento Social] é um ministério meu. Esse ministério não sai. A Saúde não sai. Não é o partido que quer vir para o governo que pede ministério. É o governo que oferece o ministério. É só fazer uma inversão de valores“, frisou o presidente.

  

“Ministério do Desenvolvimento Social é meu”, diz Lula em entrevista exclusiva à Record TV Reprodução

   

Segundo Lula, eventuais mudanças na Esplanada são “a coisa mais natural do mundo”. “Na hora que você ganha a eleição e você não tem maioria no parlamento para aprovar a coisa que você quer aprovar, você vai ter que fazer composição. E você faz composição com quem ganhou, você não faz com quem perdeu. Portanto, nós temos que conversar com os partidos que estão dentro do Congresso Nacional”, comentou.

“O que pode acontecer, a partir das férias dos deputados, é que alguns partidos políticos queiram vir a fazer parte da base do governo. Se esses partidos tiverem a decisão de vir participar do governo, nós vamos ter que fazer o manejamento no ministério. Não é nem uma reforma, é apenas acomodação de alguns partidos que ficaram foram, mas que querem participar”, acrescentou Lula.


O presidente prometeu que as negociações por trocas em ministérios serão feitas da forma mais clara possível. 

”No momento certo, nós vamos conversar da forma mais tranquila possível. Eu não quero conversa escondida, eu não quero conversa secreta. A hora que voltar o Congresso Nacional, que for juntar os líderes dos partidos que eu vou conversar, toda a imprensa vai ficar sabendo o que eu conversei com cada um, o que foi ofertado para a participação no governo, e o que o governo quer estabelecer de relação com o Congresso até o final do mandato”, garantiu.

Além disso, Lula disse que não há problemas em o governo liberar emendas parlamentares para negociar com deputados e senadores, desde que haja transparência.

”É melhor ter uma relação à luz do dia, civilizada, aberta, todo mundo sabendo. Você pode discutir emenda por deputado, sim. Só que não pode ser orçamento secreto. Você pode discutir emendas que sejam feitas publicamente, com a sociedade sabendo onde é que vai ser encaminhado aquele recurso, para que projeto vai ser encaminhado aquele recurso.”

A entrevista será exibida na íntegra nesta quinta-feira (13), a partir das 19h55, na Record TV! 

Fonte: R7


Dê sua opinião:

Fique conectado

Inscreva-se na nossa lista de emails para receber as principais notícias!

*nós não fazemos spam

Em destaque

Enquete

APÓS DESISTÊNCIA DE JOE BIDEN, VOCÊ ACREDITA QUE KAMALA TEM CHANCES DE DERROTAR TRUMP NOS EUA

ver resultado