Imepi autua mais de 300 empresas em situação irregular - Cidades
FISCALIZAÇÃO

Imepi autua mais de 300 empresas em situação irregular

As principais irregularidades são encontradas em fios e cabos elétricos, panelas e derivados utilizados em fogão, além de brinquedos


📲 Siga o A10+ no Instagram, Facebook e Twitter.

O setor da Qualidade do Instituto de Metrologia do Estado do Piauí (mepi) já fiscalizou mais de 1.150 empresas neste ano. Ao todo, 326 estabelecimentos foram autuados.

As principais irregularidades são encontradas em fios e cabos elétricos, panelas e derivados utilizados em fogão, além de brinquedos, de acordo com as normas de fiscalização do Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro).

  
Imepi autua mais de 300 empresas em situação irregular
Reprodução
 

Segundo o fiscal do Imepi, Aquiles Neto, atualmente, o setor da Qualidade fiscaliza 562 tipos de produtos. "Nós encontramos no mercado muitos fios com resistência maior que a devida, produtos com somente 20% a 40% de cobre. Isso pode gerar um risco muito grande de incêndio, além do prejuízo financeiro com a conta de energia no fim do mês. Outros itens também são recolhidos por ausência do selo do Inmetro ou até mesmo falsificação, como é o caso dos brinquedos e panelas", explica.  

De acordo com a diretora geral do Imepi, Patrícia Leal, esse trabalho é feito diariamente para evitar prejuízo ao consumidor. "Toda nossa equipe está empenhada em fiscalizar o máximo de estabelecimentos possíveis até o final do ano. Esses itens, além de gerar um prejuízo financeiro muito grande, também podem causar um curto-circuito ou algum acidente grave, no caso dos brinquedos para crianças", explica.

Em casos de denuncias, o consumidor pode enviar uma mensagem anônima para o número da Ouvidoria do Imepi: (86) 99456-1921.

Fonte: Governo do Estado do Piauí


Dê sua opinião:

Fique conectado

Inscreva-se na nossa lista de emails para receber as principais notícias!

*nós não fazemos spam

Em destaque

Enquete

Qual sua opinião sobre o projeto aprovado pela Câmara que equipara aborto a homicídio

ver resultado