Teresina receberá uma das maiores pesquisadoras sobre os indocumentados no Brasil - Geral
PESQUISA

Teresina receberá uma das maiores pesquisadoras sobre os indocumentados no Brasil

Fernanda da Escóssia é uma das palestrantes da Campanha Nacional da Defensoria Pública 2024


📲 Siga o A10+ no Instagram, Facebook e Twitter.

Na próxima terça-feira (28), Teresina será palco de uma importante discussão sobre a situação dos indocumentados no Brasil, com a participação de uma das maiores pesquisadoras sobre o tema no país, Fernanda da Escóssia. A jornalista e professora universitária, autora do livro "Invisíveis: uma etnografia sobre brasileiros sem documento" (Editora FGV), será uma das palestrantes da Campanha Nacional da Defensoria Pública 2024. O evento acontecerá às 15h, na Defensoria Pública do Estado do Piauí.

O livro traz as trajetórias de brasileiros adultos sem certidão de nascimento. Durante dois anos, a jornalista mergulhou no cotidiano de um serviço público e gratuito de emissão de certidões instalado num ônibus na Praça Onze, no Centro do Rio de Janeiro. Dados da antiga Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) contabilizaram em 2015 cerca de 3 milhões de brasileiros de variadas idades sem documentos, mas não há estatísticas atualizadas sobre o tema.  

Teresina receberá uma das maiores pesquisadoras sobre os indocumentados no Brasil
Divulgação

Quem não tem registro de nascimento não pode tirar nenhum outro documento. Não vota, não tem emprego formal, conta em banco ou bens em seu nome. Apenas consegue atendimento médico de emergência e não pode ser incluído em políticas sociais.

O livro de Fernanda da Escóssia narra as experiências desses brasileiros indocumentados, ilegíveis pelo Estado, invisíveis em seu próprio país. Valoriza diversas histórias de vida, como a de uma mulher que, sem certidão, não podia ser operada de um câncer; outra, na busca pelo documento, reencontrou a irmã de quem fora separada havia mais de 20 anos.

Ao combinar uma escuta atenta e uma escrita sensível, o trabalho permite conhecer as respostas dessas pessoas a perguntas sobre ‘Como um adulto vive sem documentos numa sociedade documentada’; ‘Como se vê sem documentos’; e ‘Que papel atribui ao registro de nascimento'.

Fonte: Portal A10+


Dê sua opinião:

Fique conectado

Inscreva-se na nossa lista de emails para receber as principais notícias!

*nós não fazemos spam

Em destaque

Enquete

Qual sua opinião sobre o projeto aprovado pela Câmara que equipara aborto a homicídio

ver resultado