Jovens são executados em campo de futebol em Timon, Maranhão; saiba quem são as vítimas - Maranhão
CRIME

Jovens são executados em campo de futebol em Timon, Maranhão; saiba quem são as vítimas

Em entrevista à TV Antena 10, mãe diz que filho não tinha envolvimento com facção


📲 Siga o A10+ no Instagram, Facebook e Twitter.

Vitor Emanuel, 19 anos, e Luiz Felipe, 20 anos, foram executados a tiros na cidade de Timon, no Maranhão, na noite desse domingo (02).

A TV Antena 10 apurou que as vítimas estavam voltando de um baile reggae com mais dois amigos quando foram abordados em um campo de futebol na região da Vila Monteiro. Na ocasião, eles sofreram tiros nas cabeças e nas costas. As outras duas pessoas conseguiram fugir.

  

Jovens são executados em campo de futebol em Timon, Maranhão
Reprodução

   

Populares teriam ouvido os disparos, mas, com receio, só encontraram os corpos pela manhã de hoje (03) e acionaram a polícia.

Vitor Emanuel morava na zona Sul de Teresina com a mãe e o padrasto. Ele estava em Timon na casa da tia e havia chegado do Mato Grosso do Sul há 15 dias. Ele iria começar a trabalhar em uma empresa teresinense a partir desta semana. Felipe já era funcionário do local e morava na cidade maranhense.

O caso segue sob investigação da Polícia Civil do Maranhão. A motivação e os autores do crime ainda são desconhecidos.

"Estava no lugar errado com pessoas erradas", diz mãe

"Ele não era envolvido com nada de facção. Só estava no lugar errado, com as pessoas erradas, no momento errado". Esta declaração é da mãe de Vitor Emanuel, que não quis se identificar.  A mulher confirmou que ele era funcionário de uma fazenda no Mato Grosso do Sul.

  

Vitor Emanoel e Luiz Felipe
TV ANTENA 10

   

"Ele chegou está com mais ou menos um mês. Já ia começar a trabalhar amanhã. Hoje ele ia deixar um documento que estava faltando. Quando foi ontem, ele disse: mãe, meus colegas ligaram pra gente ir lá para Timon. Eu falei: Vitor, vai fazer o que Timon? Se a gente já acabou de chegar de um show. Ele falou assim: não, vou ficar com o vô lá e depois eu venho. Minha mãe disse que ele chegou, bateu na porta, quando ela foi abrir, ele já tinha saído. Agora é nunca mais. Mataram o meu filho", detalhou a mulher, que não quis se identificar, em entrevista à TV Antena 10

Ela revelou ainda que não sabia que o filho tinha ido a um baile reggae. "Espero que a justiça seja feita. Que encontrem quem fez essa maldade com ele. Só isso", concluiu.

Fonte: Portal A10+


Dê sua opinião:

Fique conectado

Inscreva-se na nossa lista de emails para receber as principais notícias!

*nós não fazemos spam

Em destaque

Enquete

Qual sua opinião sobre o projeto aprovado pela Câmara que equipara aborto a homicídio

ver resultado