Dinheiro para esconder abusos e novas denúncias envolvendo professor suspeito de estuprar crianças - Polícia
EM TIMON, MARANHÃO

Dinheiro para esconder abusos e novas denúncias envolvendo professor suspeito de estuprar crianças

De acordo com o delegado, o professor teria oferecido dinheiro para duas vítimas não relatarem abusos aos pais


📲 Siga o A10+ no Instagram, Facebook e Twitter.

A Polícia Civil do Maranhão já identificou outras três vítimas de estupro de vulnerável cometidos pelo professor M. P. da S, de 48 anos, preso no último sábado (06), suspeito de estuprar um menino autista de 8 anos em uma residência no Bairro Nova, em Timon, no Maranhão. Em um dos casos, segundo a polícia, ele teria oferecido dinheiro para duas vítimas não relatarem os abusos aos pais. 

À TV Antena 10, o delegado Cláudio Mendes, explicou que os pais das vítimas procuraram a delegacia ao ver notícia do abuso contra o menor. Segundo ele, um menino de 11 anos e dois adolescentes de 13 anos são as supostas novas vítimas.

  

Professor foi preso em Timon após, segundo a polícia, estuprar uma criança autista em residência Reprodução

   

"A prisão foi no sábado à noite, houve a divulgação nas redes sociais, na segunda pela manhã um pai foi ao 1º DP informando que seu filho de 11 anos e mais um adolescente de 13 foram vítimas de abuso sexual desse professor. Na terça, uma mãe registrou a ocorrência de um adolescente de 13 anos que também foi vítima de abuso sexual desse professor", disse. 

De acordo com o delegado, o último abuso teria acontecido há um mês. O pai de uma das vítimas relatou que o filho chegou com o dinheiro em casa e, questionado sobre a origem do valor, disse que ganhou por fazer um trabalho para o professor. No sábado, ao saber da prisão, o pai questionou novamente a criança que relatou o abuso. 

"Ele ofereceu R$ 50 para que os dois não contassem nada para os pais. O Modus Operandi dele é o mesmo, a diferença é que dessa vez ele ofereceu dinheiro", relatou. 

  

Delegado Cláudio Mendes TV Antena 10

   

Um inquérito foi aberto para investigar o caso. O professor segue à disposição da justiça. Na investigação, o delegado Cláudio disse que antigos alunos relataram comportamentos estranhos do professor. "Alunos dele há dez anos que viam algum comportamento estranho em sala de aula, como por exemplo, dele colocar crianças no colo, alguns comentários estranhos que ele fazia… Ele já demonstra esse comportamento há muito tempo em Timon. Por isso que eu digo que é um estuprador em série", finalizou o delegado. 

Fonte: Portal A10+


Dê sua opinião:

Fique conectado

Inscreva-se na nossa lista de emails para receber as principais notícias!

*nós não fazemos spam

Em destaque

Enquete

Eleições nos Estados Unidos: você acha que Joe Biden tem condições de disputar a reeleição

ver resultado