Em Teresina, ministro Wellington Dias e governador Rafael Fonteles iniciam atividades do G20 - Política
EVENTO

Em Teresina, ministro Wellington Dias e governador Rafael Fonteles iniciam atividades do G20

Em coletiva, Wellington Dias afirma que a meta é tirar o Brasil do mapa da fome até 2030


📲 Siga o A10+ no Instagram, Facebook e Twitter.

O encontro do G20 inicia nesta segunda-feira (20), em Teresina, com uma reunião interministerial de Segurança Alimentar e Nutricional (Caisan). Durante coletiva de imprensa, o ministro Wellington Dias e o Governador Rafael Fonteles destacaram a importância da realização do evento no Piauí e também sobre as questões climáticas que devem ser tratadas no encontro. 

O governador Rafael Fonteles destacou a importância do encontro em Teresina e de mostrar às delegações a experiência do estado no combate à desigualdade social.

 

Governador Rafael Fonteles
Jade Araujo / A10+

 

"É uma grande honra pra nós recebermos essa reunião, talvez a mais importante da área social, antes das reuniões finais do Rio de Janeiro, exatamente porque o Piauí tem indicadores de superação da desigualdade nos últimos anos. Isso vai ser demonstrado daqui a pouco. Claro que a sociedade civil vai elaborar um documento hoje para encaminhar para a reunião técnica das delegações internacionais”, disse o governador. 

O Ministro do Desenvolvimento Social, Wellington Dias, ressaltou o compromisso do governo Lula no combate à fome e à pobreza, além de defender a criação de uma aliança global para combater o aquecimento Global, em parceria com os países desenvolvidos. 

“Do ponto de vista do Brasil, o presidente Lula tem a compreensão e é isso que a delegação brasileira defende, de que não é possível resolver o problema da fome e da pobreza sem essa aliança global, muito menos sem a participação dos países mais desenvolvidos. Veja que são eles quem fazem as maiores emissões de CO2 que mais contribuem para o aumento da temperatura global”, disse.

 

Ministro Wellington Dias no G20 em Teresina
Jade Araujo / A10+


Dias ainda comentou sobre a tragédia que ocorre no Rio Grande do Sul, como um exemplo, de como os países devem atuar para impedir os efeitos das mudanças climáticas. 

“Se prosseguir o aquecimento global nós vamos ter cada vez mais situações que causam prejuízos a produção, ao próprio desenvolvimento de ricos e de pobres. Veja a situação que estamos vivendo no RS, vivemos na Amazonia, no Rio de Janeiro”, completou. 

Ao final do dia de hoje, será entregue um relatório à delegação brasileira para extrair propostas que possam servir de base ao fórum do G20. Dias destacou que a meta é que até 2030 o Brasil e o mundo saiam do mapa da Fome.

  

Encontro do G20 Social, em Teresina Jade Araujo / A10+

   

“Queremos sair de Teresina com o entendimento técnico onde teremos os termos da aliança global contra a fome e a pobreza. O plano já foi traçado. Até 2030 tirar o Brasil do mapa da fome, tirar o mundo do mapa da fome. O Brasil em 2023 recebemos 33, 1 milhões de pessoas com insegurança alimentar e nutricional 24.4 milhões já saíram, no entanto 8,7 milhões ainda passam fome. Número grande, mas um passo muito importante”, disse.

O Brasil recebe mais de 50 delegações para as reuniões do G-20 social, que ocorre entre os dias 22 a 24 de maio. Em Teresina, durante o encontro, os ministérios que compõem a Caisan darão suas contribuições para a composição da cesta de políticas públicas da Aliança Global contra à Fome e à Pobreza.

Fonte: Portal A10+


Dê sua opinião:

Fique conectado

Inscreva-se na nossa lista de emails para receber as principais notícias!

*nós não fazemos spam

Em destaque

Enquete

Qual sua opinião sobre o projeto aprovado pela Câmara que equipara aborto a homicídio

ver resultado