Lula fecha 2023 com visitas a 24 países e 75 dias fora do Brasil - Política
POLÍTICA

Lula fecha 2023 com visitas a 24 países e 75 dias fora do Brasil

Presidente ficou no país apenas em março e outubro; posse de Milei, na Argentina, seria a última viagem prevista, mas ele não vai


📲 Siga o A10+ no Instagram, Facebook e Twitter.

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva vai terminar 2023 com o saldo de viagem a 24 países e 75 dias fora do Brasil. O período de ausência fez com que o vice, Geraldo Alckmin, assumisse a Presidência em um de cada quatro dias. O R7 fez o levantamento com base nas informações do portal do governo federal até esta quinta-feira (7).

As viagens foram contabilizadas pela reportagem a partir do embarque de Lula, sem contar eventuais paradas, até o momento do desembarque em Brasília. Nessa conta, há momentos em que o presidente trabalhou no mesmo dia em que partiu para um compromisso internacional e também teve expediente logo após a volta ao Brasil.

A pesquisa do R7 considerou apenas compromissos listados como oficiais. Locais por onde o presidente apenas passou durante as viagens, como para fazer escalas, não foram considerados. Lula visitou mais de uma vez os Estados Unidos, a Argentina e os Emirados Árabes Unidos.

  
Presidente Luiz Inácio Lula da Silva
Reprodução
 
 
 


Ao longo do ano, o petista não saiu do Brasil apenas em dois meses: março e outubro, sendo esse último mês o período em que se recuperava de uma cirurgia feita no quadril direito, no fim de setembro. O procedimento, considerado de baixo risco, incluiu a inserção de uma prótese híbrida.

Acordos, assinaturas e negociações

Lula retornou da última visita internacional, feita à Alemanha, com 19 acordos celebrados. A assinatura dos entendimentos contou com a participação de nove órgãos do governo federal, sendo sustentabilidade e meio ambiente o foco da maior parte das parcerias. Os acordos incluem declarações de intenções, memorandos de entendimentos, atas, cartas e contratos.

A primeira viagem internacional de Lula no terceiro mandato foi à Argentina, entre 22 e 24 de janeiro. Lá, ele participou da 7ª Cúpula da Comunidade de Estados Latino-Americanos e Caribenhos (Celac). O Brasil havia abandonado a organização em 2019, primeiro ano do governo de Jair Bolsonaro (PL).

Com o presidente Alberto Fernández, Lula assinou uma série de acordos bilaterais nas áreas de defesa, saúde, tecnologia e inovação. O petista começou ainda as negociações para financiar um gasoduto na Argentina com a ajuda do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Os dois chefes de Estado também formaram um grupo de trabalho para a criação de uma moeda comum para facilitar a exportação de produtos na América do Sul.

Em abril, o presidente foi à China, onde ficou entre 11 e 14 de abril. Ele se encontrou com o presidente Xi Jinping e firmou 15 documentos conjuntos, entre acordos comerciais e de cooperação entre governos.

Argentina
Lula poderia ter mais uma viagem internacional neste ano. O destino seria Buenos Aires, na Argentina, para participar da posse do presidente eleito, Javier Milei, neste domingo (10). O argentino convidou o petista para a cerimônia, mas o ministro das Relações Exteriores, Mauro Vieira, vai representar Lula na solenidade.

Milei enviou um convite a Lula no dia 26 de novembro. O documento foi entregue pessoalmente pela deputada eleita e futura chanceler da Argentina, Diana Mondino, ao ministro das Relações Exteriores. Não havia expectativa de que o líder brasileiro participasse do evento, uma vez que Milei insultou o petista diversas vezes durante a campanha eleitoral argentina.

Confira todos os países que Lula visitou em 2023

• 22 a 25 de janeiro: Argentina e Uruguai
• 9 a 11 de fevereiro: Estados Unidos
• 11 a 16 de abril: China e Emirados Árabes Unidos
• 20 a 26 de abril: Portugal e Espanha
• 4 a 7 de maio: Reino Unido
• 17 a 23 de maio: Japão
• 19 a 24 de junho: Itália, França e Vaticano
• 4 de julho: Argentina
• 8 de julho: Colômbia
• 15 a 19 de julho: Bélgica e Cabo Verde
• 14 a 15 de agosto: Paraguai
• 20 a 27 de agosto: África do Sul, Angola e São Tomé e Príncipe
• 7 a 11 de setembro: Índia
•15 a 21 de setembro: Cuba e Estados Unidos
• 27 de novembro a 5 de dezembro: Arábia Saudita, Catar, Emirados Árabes Unidos e Alemanha

O deslocamento mais recente de Lula abrangeu quatro países e durou nove dias. A principal agenda foi a participação na 28ª Conferência de Mudanças Climáticas (COP28), da Organização das Nações Unidas (ONU), nos Emirados Árabes Unidos. A viagem foi o primeiro compromisso internacional depois da cirurgia de setembro.

Agenda de 2024 vai priorizar o Brasil
Lula declarou na última terça-feira (5) que deve fazer apenas duas viagens internacionais no próximo ano. A intenção do presidente é priorizar agendas pelo Brasil.

"O ano que vem tem duas viagens que eu quero fazer. Uma é para uma reunião da União Africana, com 54 países, que vai ser na Etiópia. E a outra é na Guiana, uma reunião dos países do Caricom [Comunidade do Caribe]. Eu quero participar, porque eu tenho interesse de falar para eles sobre democracia, sistema ONU, financiamento", declarou durante o programa Conversa com o Presidente.

Fonte: R7


Dê sua opinião:

Fique conectado