Parte do Parque Encontro dos Rios é interditado após risco de desabamento em Teresina - Cidades
CHUVAS

Parte do Parque Encontro dos Rios é interditado após risco de desabamento em Teresina

Defesa Civil está em alerta para alagamento de outras áreas na capital


📲 Siga o A10+ no Instagram, Facebook e Twitter.

Parte do Parque Encontro dos Rios foi interditado pela Defesa Civil após parte da estrutura apresentar risco de desabamento. O caso aconteceu após o Rio Poti aumentar o seu volume e devido ao assoreamento, a água invadiu parte da estrutura do solo. A permissionária, Joana da Silva, que possuí um com quiosque próximos ao espaço interditado começou a retirar os produtos para sair do local. A Defesa Civil já faz o alerta para risco de inundação do parque e também de outras áreas da cidade. 

  

Erosão pode causar desabamento da área do Encontro dos Rios
Jade Araujo / Portal A10+

   

A permissionária que desde janeiro foi feito o informe ao poder público do risco de erosão no local. Agora, com o grande volume de chuvas e subida do nível do rio, a água invadiu a barreira e ameaça causar o desabamento do quiosque e de parte da região. Há mais de 20 anos tirando o seu sustento da venda do artesanato no local, a permissionária Joana da Silva pede providências para manutenção do parque. 

"Esse está sendo um dos anos o mais atingido. Não pela enchente, mas pela erosão que esta se aproximando do quiosque. Pediram para sair e eu estou saindo hoje. Peço até o prefeito que venha aqui nos ver porque está uma área perigosa. É daqui que tiro o meu sustento", afirma a permissionária. 

  

Área interditada fica próximo ao quiosque de uma permissionária
Jade Araujo / Portal A10+

   

Ao A10+ o coordenador da Defesa Civil, Marcos Wolf, contou que há dois meses a Defesa Civil esteve no local, constatou a erosão, mas que houve um agravamento com a subida do nível do rio. 

"Nós isolamos a área por questões de segurança dos turistas, dos permissionários, das pessoas que trabalham ali para que ninguém se aproxime daquela área. Fomos pela parte de terra e por água para ver a situação e é gravíssima. O rio está subindo naquela área e corre o risco de pegar o próprio quiosque. A tendencia é aumentar o volume do rio", informou o coordenador. 

O coordenador afirmou que a manutenção da estrutura só deve ser feita após a baixa do rio, porém o processo já foi encaminhado a SAAD. "Uma visita as comunidades já aponta o alerta para famílias que moram nas regiões ribeirinhas. Nessas regiões, o rio está na cota de alerta e para entrar em nível de inundação será necessário que o rio suba cerca de 20cm, sendo necessária a remoção das famílias por terra e por água", disse. 

As áreas mais críticas da capital são na Curva São Paulo e no dic próximo ao Encontro dos Rios, onde cerca de 15 famílias estão instaladas. Nessa região, a Defesa Civil analisa que a cota de inundação está para 80cm.

Fonte: Portal A10+


Dê sua opinião:

Fique conectado

Inscreva-se na nossa lista de emails para receber as principais notícias!

*nós não fazemos spam

Em destaque

Enquete

Qual sua opinião sobre o projeto aprovado pela Câmara que equipara aborto a homicídio

ver resultado