ZPE Piauí recebe 8,7 toneladas de insumos da China para indústria de cera de carnaúba - Cidades
NO LITORAL

ZPE Piauí recebe 8,7 toneladas de insumos da China para indústria de cera de carnaúba

Atividades de importação e exportação apresentaram evolução na zona de livre comércio do estado


📲 Siga o A10+ no Instagram, Facebook e Twitter.

A área de despacho aduaneiro (ADA) da Zona de Processamento de Exportação (ZPE) Piauí, em Parnaíba, realizou o desembaraço de 8,7 toneladas de insumos adquiridos em Dongguan, na China, pela indústria Agrocera.

Os produtos são utilizados no processo de embalagem da cera de carnaúba, que segue o caminho inverso, sendo exportado a partir da ZPE, tanto para a China como para países das Américas, Europa e Ásia.

  
ZPE Piauí recebe 8,7 toneladas de insumos da China para indústria de cera de carnaúba Reprodução
 
 
 

O presidente da ZPE, Álvaro Nolleto, entende que as atividades regulares de importação e exportação iniciadas em novembro de 2022 demonstram a evolução da zona de livre comércio do Piauí, um dos grandes projetos de desenvolvimento priorizados pelo governador Rafael Fonteles.

O perímetro alfandegado da ZPE Piauí, construído e equipado pelo Governo do Estado e operacionalizado pela Receita Federal do Brasil, evidenciou o protagonismo piauiense no contexto do Programa de ZPEs executado pelo governo federal, por meio do Ministério do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços (MDIC). 

Álvaro Nolleto destaca que, desde a inauguração, em fevereiro de 2022, a ZPE Piauí tem dado relevante contribuição ao comércio exterior, ajudando a dinamizar o movimento da balança comercial do estado.

Segundo observou o presidente, existe uma perspectiva de grande incremento no movimento das exportações após a conclusão dos processos já iniciados de implantação de quatro novas indústrias, aprovadas pelo CZPE nas áreas de cosméticos, montagem de tratadores, beneficiamento de mel e de castanhas. “A estrutura para realizar as exportações já está em funcionamento e preparada para operar com as novas indústrias”, reforçou Álvaro Nolleto.

Fonte: Portal A10+


Dê sua opinião:

Fique conectado