Natural de Piripiri, no Piauí, estudante da rede pública é aprovado para medicina na UFRJ - Educação
CONQUISTA

Natural de Piripiri, no Piauí, estudante da rede pública é aprovado para medicina na UFRJ

João Pedro estava no ônibus retornando para sua casa quando soube do resultado


📲 Siga o A10+ no Instagram, Facebook e Twitter.

Natural de Piripiri, região norte do Piauí, o estudante da Secretaria de Estado da Educação (Seduc), João Pedro Barbosa Oliveira, 18 anos, foi aprovado por cotas no curso de Medicina da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) – Cidade Universitária, pelo Sistema de Seleção Unificada (Sisu). Os resultados do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) de 2024 foram divulgados nesta semana no site do Sisu.

João Pedro estava no ônibus retornando para sua casa quando soube do resultado. “Quando eu vi o resultado eu estava no ônibus voltando para Piripiri e o sistema não estava funcionando bem, mas consegui ver o meu resultado. Logo eu mostrei para minha mãe e minha tia. O sentimento foi de alívio”, conta.

  

Natural de Piripiri, no Piauí, estudante da rede pública é aprovado para medicina na UFRJ
Divulgação

   

O jovem concluiu o Ensino Médio no Centro de Educação de Tempo Integral (CETI) José Narciso da Rocha Filho, de Piripiri, e é o primeiro da família a ingressar em uma universidade pública para cursar Medicina.

Ele conta que a principal motivação da escolha do curso é conseguir dar melhores condições à sua família. “Eu não achei que conseguiria passar de início. [Medicina] é um sonho de infância que eu sempre quis fazer e não me vejo fazendo outra função”, disse João Pedro após a aprovação.

Para conquistar a sonhada vaga, João Pedro levou uma rotina de estudos intensa. O aluno fez o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) como treineiro duas vezes, em 2021 e 2022. Ele diz ter focado na rotina de estudos em casa e com auxílio de cursos on-line.

Na sua trajetória escolar, o jovem lembra que as professoras Laine Brito e Fátima, que lecionaram matemática e redação, respectivamente, tiveram significativa participação na sonhada vaga de Medicina.

“A professora Laiane sempre cobrou muitos dos alunos para estudar e isso foi muito importante para que eu tirasse uma boa nota de matemática. Já a professora Fátima veio corrigindo muito minhas redações, sempre me dando dicas e, assim, consegui evoluir na minha escrita que resultou na pontuação para aprovação”, conta o jovem que alcançou 762,2 pontos na área de matemática e 980 em redação, notas acima da média nacional do Enem.

Com a mãe, Josélia Pereira, o irmão e o padrasto morando no Rio de Janeiro, o estudante mora com os avós, Maria de Fátima e José Nilson, em Piripiri. João Pedro reforça que eles sempre o apoiavam a seguir com os estudos.

“Eles sempre me apoiaram emocionalmente e, principalmente, de forma financeira para que eu pudesse me dedicar integralmente aos estudos. Minha família nunca duvidou de mim e sempre me apoiou”, conta João Pedro.

A sua relação com a cidade do Rio de Janeiro vem da infância. João Pedro nasceu em Piripiri e viveu parte da infância na capital fluminense. Em breve, o estudante volta ao Rio para iniciar o sonhado curso.

“Estou ansioso [para o início do curso de medicina]. É uma área interessantíssima e quero me aprofundar em algo relacionado à cirurgia”, comentou João Pedro.

Estudante de São Raimundo Nonato é aprovada em Medicina

O resultado do Sistema de Seleção Unificada (SiSU) trouxe felicidade e muita comemoração para a estudante da Secretaria de Estado da Educação (Seduc), Maria Clara Ribeiro de Castro. A jovem, natural de São Raimundo Nonato, conquistou um dos seus maiores sonhos, a aprovação para o curso de Medicina, na Universidade Federal do Piauí (UFPI).

“O meu sentimento é de orgulho e gratidão. Sinto que todo o esforço, tanto meu como da minha família, valeu a pena. Sinto mais do que nunca o poder da educação na vida das pessoas, por isso agradeço aos meus pais por todo o direcionamento nesse sentido. É realmente um sonho alcançar essa conquista e saber que todo o caminho de estudos até aqui valeu a pena”, disse a estudante.

  

Estudante de São Raimundo Nonato é aprovada em Medicina Seduc
   

Maria Clara concluiu o Ensino Médio no Centro Estadual de Tempo Integral (CETI) Edith Nobre de Castro e conciliava seus estudos com a preparação para o Enem. A aluna contava com o auxílio da escola, participava das revisões do Pré-Enem Seduc e tinha uma rotina de estudos em casa pela internet.

“Sabia que teria um longo caminho pela frente para conseguir atingir as notas necessárias para entrar no curso que sonho, então, entre erros e acertos, me dediquei ao longo desses três anos de Ensino Médio. Minha preparação consistiu em conciliar a escola com estudos em casa direcionados para o Enem. Foquei em áreas como Redação e Matemática, sem negligenciar as demais”, revela.

Sendo um dos grandes destaques do Torneio de Matemática das Escolas Estaduais do Piauí (TME²), ao alcançar medalha de ouro, além do desempenho na Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (OBMEP), Maria Clara descobriu uma grande afinidade pela disciplina de Matemática e considera que sua participação nas olimpíadas e torneio trouxe um impacto positivo na sua nota do Enem.

"De fato, notei o impacto positivo do TME² e da OBMEP na minha prova de Matemática do Enem. Apesar de terem abordagens diferentes da disciplina, as olimpíadas de Matemática desenvolvem nosso raciocínio lógico e proporcionam um aprendizado mais completo e aprofundado dos conteúdos. Com isso, o resultado de medalhistas tende a ser muito satisfatório também no Exame Nacional do Ensino Médio”, afirmou.

A jovem destacou que grande parte de suas conquistas se deve aos seus pais que sempre a motivaram nos estudos e a persistir em seus sonhos. “Meus pais sempre foram meus maiores motivadores nos estudos. Desde meus primeiros anos de vida estudantil criaram um ambiente propício e direcionado para que eu pudesse me dedicar. Eles acreditam muito no poder da educação. Devo a eles toda a gratidão pelas minhas conquistas”, acrescentou.

Agora, com sua aprovação, a estudante espera ansiosamente para poder iniciar o seu curso e futuramente atuar na sua profissão dos sonhos. “Medicina sempre ocupou um espaço no meu coração, sendo desde o início meu maior objetivo, não me veria em outra graduação e profissão. Meus planos são concretizar minha matrícula na instituição e iniciar essa nova fase na minha vida acadêmica. Estou realmente ansiosa para essa jornada na Medicina”, completou Maria Clara.

Fonte: Portal A10+


Dê sua opinião:

Fique conectado