Após 21 anos, irmãos são condenados a 36 e 38 anos de prisão por homicídio no Piauí - Justiça
CONDENAÇÃO

Após 21 anos, irmãos são condenados a 36 e 38 anos de prisão por homicídio no Piauí

Condenados ainda respondem por tentativa de homicídio e podem recorrer da pena em liberdade


📲 Siga o A10+ no Instagram, Facebook e Twitter.

Após 21 anos, o Tribunal de Justiça do Piauí (TJ-PI) condenou dois irmãos, identificados como Francimar Cornélio Brás e Edimar Cornélio Brás, a 36 e 38 anos de prisão pelos crimes de homicídio qualificado por motivo torpe e tentativa de homicídio qualificado por motivo torpe e surpresa. Os crimes aconteceram em fevereiro de 2003, na localidade Malhada Grande, zona rural do município de Picos.

As vítima foram pai e filho, identificados como Francisco Pereira Alves (pai), que faleceu, e Paulo Roberto Alves (filho), que conseguiu sobreviver; as vítimas foram atingidas por disparos de espingarda e faca.

  

Após 21 anos, irmãos são condenados a 36 e 38 anos de prisão por homicídio no Piauí Reprodução
   

Segundo a decisão, Edimar Brás foi condenado a 19 anos e 10 meses pelo crime de homicídio e 16 anos e 6 meses pela tentativa, totalizando 36 anos e 4 meses. Já Francimar Brás foi condenado a 24 anos e 9 meses pelo crime de homicídio e 13 anos e 8 meses pela tentativa, totalizando 38 anos. Aos condenados foi concedido o direito de recorrer da pena em liberdade.

"Nós, da defesa, entendemos que ao longo do processo, acabou acontecendo uma irregularidade cometida pela acusação, porque durante a sua fala, a representante do Ministério Público fez referência ao silêncio do acusado, o que o código de processo penal veda, proibi, e é baseado nisso que nós vamos interpor uma apelação criminal objetivando anular esse julgamento", afirmou o advogado de defesa, Herval Ribeiro.

Fonte: Portal A10+


Dê sua opinião:

Fique conectado

Inscreva-se na nossa lista de emails para receber as principais notícias!

*nós não fazemos spam

Em destaque

Enquete

Qual sua opinião sobre o projeto aprovado pela Câmara que equipara aborto a homicídio

ver resultado