No Piauí, Justiça absolve mulher que matou o cunhado para defender a irmã de agressões - Justiça
DECISÃO

No Piauí, Justiça absolve mulher que matou o cunhado para defender a irmã de agressões

Os advogados argumentaram que Sandra agiu em legítima defesa ao presenciar a violência contra a irmã


📲 Siga o A10+ no Instagram, Facebook e Twitter.

Após 17 anos de julgamento, Sandra Maria da Silva foi absolvida pelo Tribunal do Júri após ter matado o próprio cunhado. O caso aconteceu em novembro de 2007, em Picos, ao Sul do Piauí, quando foi acusada de assassinar seu cunhado com um golpe de faca para defender a irmã das agressões dele.

Durante o julgamento no Fórum de Picos, realizado nesta terça-feira (14), os advogados argumentaram que Sandra agiu em legítima defesa. As evidências e testemunhos apresentados corroboraram a tese, resultando na decisão de absolvição pela maioria dos jurados.

  

No Piauí, Justiça absolve mulher que matou o cunhado para defender a irmã de agressões Reprodução
 

O Ministério Público também endossou a decisão, considerando-a justa e definitiva. Durante o julgamento, a promotora do caso, Naiana da Paz, concluiu que a sentença refletia a legítima defesa e estava em consonância com os princípios de justiça. 

Ainda de acordo com a justiça não cabem mais recursos, pois a decisão é definitiva.

O crime

O crime aconteceu na noite do dia 10 de novembro de 2007 no bairro Morada do Sol, em Picos. Sandra Maria da Silva, de 20 anos, matou seu cunhado Maurício José da Costa, de 22 anos, com um golpe de faca no peito esquerdo. 

De acordo com informações do 4° Batalhão de Polícia Militar de Picos, na época do crime, Sandra interviu em uma briga entre Maurício, que estava embriagado, e sua irmã. Durante a discussão, Sandra pegou uma faca de cozinha e desferiu o golpe fatal no peito de Maurício, que morreu imediatamente.

Em depoimento à polícia, Sandra contou que já havia presenciado diversas brigas entre o casal devido à proximidade de suas residências. Após o ocorrido, ela se entregou voluntariamente na sede do 2° Distrito Policial, onde confessou o crime e explicou que não conseguiu se controlar ao ver mais uma agressão.

Fonte: Portal A10+


Dê sua opinião:

Fique conectado

Inscreva-se na nossa lista de emails para receber as principais notícias!

*nós não fazemos spam

Em destaque

Enquete

Qual sua opinião sobre a inelegibilidade do ex-presidente Jair Bolsonaro

ver resultado