POLÍCIA INVESTIGA

O que se sabe sobre o caso do funcionário de banco encontrado morto próximo à boate em Teresina

Jardel Igor Gomes foi encontrado morto nas proximidades de um estabelecimento no sábado (17)


A Polícia Civil vai investigar o caso do funcionário do Banco do Brasil, Jardel Igor Gomes de Lima, de 30 anos, que foi encontrado morto na madrugada do último sábado (17) nas proximidades de uma boate localizada no bairro Cidade Nova, zona Sul de Teresina. Anteriormente um familiar havia relatado que a vítima era gerente, mas depois corrigiu e citou que ele trabalhava apenas na função de bancário.

O A10+ apurou que um exame cadavérico realizado pelo Instituto Médico Legal (IML) constatou que o bancário morreu vítima de um trauma causado na região da cabeça. Ele deixa um filho. 

O que se sabe sobre o caso do funcionário de banco encontrado morto próximo à boate em Teresina
Reprodução

   

Jardel trabalhava em uma agência do Banco do Brasil localizada no bairro Piçarra, na zona Sul da capital. Testemunhas relatam à Polícia Militar que ele chegou na boate aparentemente desorientado e que teria agredido uma funcionária do estabelecimento.

Uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) esteve no local e constatou o óbito. O exame cadavérico, que foi feito para liberação do corpo para o velório, apontou que Jardel sofreu um trauma encefálico, edema cerebral e hemorragia intracraniana, causados por uma "ação contundente".

Um primo da vítima, João Pedro, afirmou em entrevista à TV Antena 10 que os familiares foram informados pelo IML que a causa da morte de Jardel não foi um surto psicótico e com as observações que fizeram no corpo, as várias marcas de agressões também apontam para um possível assassinato.

“Ligaram pra gente e informaram que o Jardel tava no IML, os próprios legistas informaram que a causa da morte não foi surto psicótico, na perícia tem dizendo que foi lesão contundente. O corpo está completamente marcado, como se tivesse apanhado muito, a cara tá inchada, o olho ta inchado, a cabeça tá furada, o joelho rasgado. A cabeça dele tá como se tivessem batido com um pau até ele morrer. É impossível que a pessoa tenha tanta marca no corpo por causa de um surto. O rapaz foi assassinado”, disse.

Jardel Igor possuía formação superior em Ciências Contábeis pela Universidade Federal do Piauí (UFPI) e trabalhava no Banco do Brasil desde 2015. Na época ele foi aprovado no concurso do órgão para o cargo de escriturário. 

O Sindicato dos Bancários do Piauí (SEEBF/PI) divulgou neste domingo (18) nota de pesar pelo falecimento de Jardel Igor.

Veja abaixo: 

O Sindicato dos Bancários do Piauí (SEEBF/PI) e toda a sua Diretoria lamenta a morte prematura do Sr. Jardel Igor Gomes de Lima, funcionário do Banco do Brasil / Piçarra. Jardel faleceu na madrugada deste domingo (18/09). Expressamos as nossas mais sinceras condolências à família e amigos por esta inestimável perda. Que Deus o receba em sua nova morada.

As causas reais da morte serão investigadas pelo Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP). 

📲 Siga o A10+ no Instagram, Facebook e Twitter.

Fonte: Portal A10+


Dê sua opinião: