CHACINA

Polícia Civil identifica 10º corpo de família vítima de chacina no DF

Identidade de Ana Beatriz, de 19 anos, foi confirmada a partir de DNA dos restos mortais encontrados em cisterna


A Polícia Civil do Distrito Federal confirmou que o terceiro corpo encontrado na madrugada desta terça-feira (24), dentro de uma cisterna, em Planaltina (DF), é de Ana Beatriz Marques de Oliveira. A jovem, de 19 anos, é filha de Marcos Antônio — sogro da cabeleireira Elizamar da Silva. A vítima é a décima da família ligada a Elizamar, cabeleireira que foi carbonizada com os três filhos dentro de um carro no Entorno do Distrito Federal. 

Ana Beatriz foi encontrada durante uma busca na zona rural de Planaltina, em uma chácara abandonada a 5 km da casa que foi utilizada como cativeiro para a família. Marcos Antônio, pai dela, foi mantido no local, e seu corpo foi encontrado enterrado no quintal. Para identificar o cadáver, o Instituto de Pesquisa de DNA Forense utilizou material genético.

  

Ana Beatriz, de 19 anos, filha de Marcos Antônio
Divulgação

   

A atual esposa de Marcos Antônio, Renata Belchior, e a filha deles, Gabriela Belchior, também foram mantidas no cativeiro. Depois, elas tiveram o corpo carbonizado dentro de um carro que foi abandonado em Unaí (MG). A identidade delas foi confirmada pela Polícia Civil de Minas Gerais, nesta terça-feira (24).

Veja o local onde os corpos foram encontrados: 

  
Veja o local onde os corpos foram encontrados Reprodução
 
 
 

Ainda na terça-feira (24), os corpos de Thiago Gabriel (marido de Elizamar) e Cláudia Regina (ex-esposa de Marcos e mãe de Ana Gabriela) também foram identificados pela Polícia Civil. Com a confirmação, o caso encerra a identificação dos dez integrantes da mesma família mortos na chacina. 

Novos suspeitos  

Um adolescente de 17 anos foi apreendido na noite desta terça-feira (24) no Itapoã, Distrito Federal, por suspeita de envolvimento na chacina da família da cabeleireira Elizamar da Silva, de 39 anos. De acordo com a Polícia Militar, no momento da detenção, o jovem contou que recebeu R$ 2.000 e que iria receber mais R$ 3.000 de comparsas pela participação no crime. O papel dele ainda não foi esclarecido, mas ele teria levado móveis até o local que foi utilizado como cativeiro.

O adolescente e um homem de 23 anos, que estava junto no momento da detenção, prestaram depoimento na 6ª Delegacia de Polícia Civil (Paranoá). O maior de idade foi liberado após ser ouvido. Segundo a Polícia Civil, ele não ficou preso porque, apesar de ter conhecimento dos crimes, não participou.

Outras três pessoas foram presas pela Polícia Civil, suspeitas de ligação com o caso da família carbonizadaHorácio Barbosa, Gideon Menezes e Fabrício Canhedo foram ouvidos durante as audiências de custódia e tiveram a prisão mantida pela Justiça na última quinta-feira (19).

Saiba quem são os suspeitos da chacina no DF:

  

Suspeitos de participar de chacina de família no DF
Record TV

   

O Cidade Alerta segue acompanhando o caso de Elizamar, que foi sequestrada e morta com dez membros de sua família em Planaltina, no Distrito Federal. Até o momento, Gideon Batista de Menezes, Horácio Carlos Ferreira Barbosa e Fabrício Silva estão presos por suspeita de envolvimento na chacina. O quarto suspeito, Carlomam dos Santos Nogueira, está foragido e teria envolvimento com o PCC. Entenda:

Carlomam dos Santos Nogueira, de 26 anos, é o quarto suspeito de envolvimento no caso Elizamar, chacina que dizimou uma família no Distrito Federal. O homem está foragido e é procurado pela Polícia Civil. Os investigadores chegaram ao nome de Carlomam por conta de impressões digitais encontradas no seu cativeiro onde algumas das vítimas foram encontradas. Ainda segundo a Polícia Civil, o homem seria integrante do PCC, uma das maiores facções criminosas do país.

  

Carlomam dos Santos Nogueira, quarto suspeito de envolvimento na chacina
Record TV

   

Na última terça-feira (17), o quebra-cabeças começou a ser montado com a chegada do primeiro preso: Gideon Batista de Menezes, de 55 anos. O homem trabalhava na chácara da família e já tinha passagens por roubo e homicídio. Gideon também chegou a tentar fugir da prisão por meio de um túnel construído na cela.

Dezenas de policiais foram destacados para as buscas de Carlomam dos Santos Nogueira, 26 anos, também suspeito de envolvimento no caso. Ele está foragido por ter cometido outros crimes e teria ligação com o PCC, maior organização criminosa do Brasil.

O delegado responsável pelo caso, Ricardo Viana, disse acreditar que Carlomam pode estar fora do Distrito Federal. À Record TV, Viana disse, ainda, que o serviço de recompensa pode ser acionado em breve para que as autoridades consigam prender o suspeito.

📲 Siga o A10+ no Instagram, Facebook e Twitter.

Fonte: R7


Dê sua opinião:

Fique conectado

Inscreva-se na nossa lista de emails para receber as principais notícias!

*nós não fazemos spam

Em destaque