Policiais suspeitos de envolvimento no assassinato de enfermeira piauiense no Ceará são presos - Polícia
CEARÁ

Policiais suspeitos de envolvimento no assassinato de enfermeira piauiense no Ceará são presos

A Polícia Civil está apurando se o crime tenha sido uma execução planejada. Jandra havia recebido ameaças anteriormente e registrado um BO


📲 Siga o A10+ no Instagram, Facebook e Twitter.

A Polícia Civil do Ceará realizou nesta quinta-feira (06), a prisão de quatro policiais militares suspeitos de envolvimento na morte da enfermeira piauiense Jandra Mayandra da Silva Soares, de 36 anos, ocorrida no bairro Pirambu, em Fortaleza. A gestora hospitalar foi assassinada na noite do último dia 15 de maio, nas proximidades da Marinha, na Avenida Leste Oeste. 

A Polícia Civil está apurando se o crime tenha sido uma execução planejada. Jandra havia recebido ameaças anteriormente e registrado um boletim de ocorrência no ano passado. As ameaças foram feitas por meio de um aplicativo de mensagens, e a enfermeira temia por sua integridade física.

  

Enfermeira foi morta após briga de trânsito, em Fortaleza
Reprodução

   

Segundo as investigações, três dos policiais são da ativa e um deles é aposentado. De acordo com uma testemunha, Jandra estava voltando para casa, quando ocorreu uma colisão entre uma motocicleta e o carro que conduzia. O motociclista seguiu a enfermeira até o cruzamento da Avenida Leste-Oeste com a Rua Hélio Campos, onde, próximo a um semáforo, atirou contra Jandra, resultando em sua morte imediata.

Relatos indicam que o motociclista colidiu com o carro de Jandra duas vezes antes de cometer o crime. A primeira colisão aconteceu em um semáforo, onde ele bateu na traseira do carro. A enfermeira continuou a dirigir, mas foi novamente atingida no retrovisor pelo mesmo motociclista. Após uma troca de insultos, o agressor disparou três vezes contra Jandra, que estava acompanhada de outra mulher no veículo. A passageira não sofreu ferimentos, e o criminoso fugiu do local.

  

Enfermeira piauiense morta no Ceará tinha recebido ameaças e pode ter sido vítima de execução
Reprodução

   

As autoridades estão considerando a hipótese de que a colisão foi um método utilizado pelo motociclista para confirmar a identidade da vítima. A placa da motocicleta estava coberta, dificultando a identificação pelas câmeras de segurança da avenida.

Jandra Mayandra era natural de Floriano, no Piauí, e residia em Iparana, Caucaia, há aproximadamente 10 anos. No Ceará, ela trabalhava na central de algumas unidades de pronto atendimento (UPAs) de Fortaleza.


Fonte: Portal A10+ com informações do GC Mais, parceiro da RECORD


Dê sua opinião:

Fique conectado

Inscreva-se na nossa lista de emails para receber as principais notícias!

*nós não fazemos spam

Em destaque

Enquete

Qual sua opinião sobre o projeto aprovado pela Câmara que equipara aborto a homicídio

ver resultado