Policial da reserva indiciado por matar morador de rua em Teresina morre antes de ser preso - Polícia
CASO DEVE SER ARQUIVADO

Policial da reserva indiciado por matar morador de rua em Teresina morre antes de ser preso

À época, a defesa chegou a alegar legítima defesa. Com o óbito, o judiciário deve arquivar o caso


📲 Siga o A10+ no Instagram, Facebook e Twitter.

O Departamento de Homicídios e de Proteção à Pessoa (DHPP) concluiu o inquérito e indiciou o policial de 85 anos, da reserva da Polícia Militar do Piauí, suspeito de ter matado uma pessoa em situação de rua no dia 1º de abril, na zona Sul de Teresina. Porém, o judiciário deve arquivar o caso, pois o idoso veio a falecer. 

A informação foi dada à TV Antena 10 pelo delegado Jorge Terceiro, que explicou que com o caso concluído, o policial aposentado foi indiciado e foi para o judiciário a representação pela prisão. Com a morte do suspeito, o caso deve ser arquivado. 

Homem é morto a tiros na zona Sul de Teresina Ronney Oliveira/TV Antena 10

   

“Esse caso o inquérito já foi concluído há mais de um mês, foi pro judiciário com indiciamento do autor e representação pela prisão. Há uns dias recebemos a informação que ele havia falecido, mas como o inquérito já havia sido concluído, o Judiciário deve arquivar agora”, disse o delegado. 

O crime foi registrado por câmeras de segurança, o que ajudou a investigação policial. A vítima, Roberto Jarbas da Silva, de 53 anos, passava pela rua normalmente e na companhia de uma outra pessoa, quando foi alvejado pelo idoso na cabeça. 

“O idoso varria a calçada da casa dele por volta das 05h da manhã e a vítima ia passando pela rua andando normalmente conversando com outra pessoa e logo que passaram pelo idoso, este fez alguns gestos e apontou para a vítima atingindo-a na cabeça. A vítima foi atingida pelas costas e veio a óbito no local. Câmeras de vigilância da área captaram imagens do ocorrido”, destacou o delegado.

À época, a defesa chegou a alegar legítima defesa. Ao A10+, o advogado Otoniel Bisneto pontuou ainda que o policial aposentado, de aproximadamente 85 anos, era acometido de Alzheimer e que tentou apenas repelir uma suposta agressão do morador de rua, que tinha uma capacidade física maior que a dele.

Fonte: Portal A10+


Dê sua opinião:

Fique conectado

Inscreva-se na nossa lista de emails para receber as principais notícias!

*nós não fazemos spam

Em destaque

Enquete

Qual sua opinião sobre o projeto aprovado pela Câmara que equipara aborto a homicídio

ver resultado