Suspeito de assassinar advogado Fábio Alves em Altos se entrega à polícia em Teresina - Polícia
INVESTIGAÇÃO

Suspeito de assassinar advogado Fábio Alves em Altos se entrega à polícia em Teresina

Mais duas mulheres flagradas com uma arma e drogas no esconderijo do suspeito também foram presas


📲 Siga o A10+ no Instagram, Facebook e Twitter.

Duas mulheres e um homem foram presos, na noite desta segunda-feira (08), suspeitos de participar do assassinato do advogado Fábio Alves Pereira. A vítima foi encontrada com as mãos e pés amarrados na cidade de Altos, região Norte do Piauí.

De acordo com o delegado Paulo Nogueira, de Altos, um dos presos, chamado Filemon Costa Assis, estava em Teresina refugiado em uma casa do bairro Poty Velho. O local foi alvo de buscas, mas Filemom fugiu ao perceber a chegada dos policiais. Depois ele decidiu se entregar à polícia. Na mesma residência estavam mais duas mulheres, flagradas com uma arma de fogo e drogas. 

Filemon é o principal suspeito de matar Fábio Alves Divulgação

   

“Os policiais foram até uma residência no Poty Velho, da namorada da pessoa que estava dando guarita para ele lá. Quando os policiais chegaram ele fugiu, mas acabou vindo até a Central de Flagrantes e se apresentou. Os policiais trouxeram as demais que estavam lá, até porque apreenderam na casa arma e droga”, disse.

A polícia avalia que o criminoso estrangulou Fábio com um golpe conhecido como “mata-leão”. O delegado também acredita que por já haver um inquérito em andamento contra Filemom pela morte do advogado Fábio, o pedido de prisão preventiva seja aceito pela juíza durante a audiência de custódia.

“Como já tinha um inquérito instaurado, eu acabei de concluir o pedido de prisão preventiva. Então creio que amanhã pela ocasião da audiência de custódia a doutora acabe analisando o pedido de prisão preventiva e possivelmente decrete pelo flagrante. Cremos que ela decrete dentro do inquérito que apura a morte do Fábio”, finalizou o delegado.

O caso continua sob investigação para detalhar as circunstâncias do caso.

A prisão ano passado 

Segundo a investigação da Polícia Civil na época, Fábio se valia de rituais religiosos para justificar a violência contra a sua própria esposa e seus filhos, dizendo estar incorporado por "entidades espíritas que lhe ordenavam castigá-los, com surras, cortes de faca, entre outros atos".

De acordo com a Polícia Civil, em um dos rituais, o acusado usou seu punhal para cortar o pulso de um de seus filhos e proibiu que lhe fosse dado atendimento médico. Já em outro ritual, o acusado matou o gato da família estrangulado e depois arrancou seus testículos com o punhal. Na busca feita no imóvel, foram encontradas diversas estátuas de santo, possivelmente com sangue de animais crucificados durante os rituais. Fábio foi preso, mas teve sua liberdade concedida posteriormente.

Fonte: Portal A10+


Dê sua opinião:

Fique conectado

Inscreva-se na nossa lista de emails para receber as principais notícias!

*nós não fazemos spam

Em destaque

Enquete

APÓS DESISTÊNCIA DE JOE BIDEN, VOCÊ ACREDITA QUE KAMALA TEM CHANCES DE DERROTAR TRUMP NOS EUA

ver resultado