DIAGNÓSTICO

Com quase 700 casos em 2022, Sesapi alerta para o enfrentamento da Hanseníase no Piauí

A campanha realiza atividades com palestras e oficinas para conscientizar pessoas a identificar os sinais da doença


O mês de janeiro, conhecido como Janeiro Roxo, é o mês da conscientização e enfrentamento da Hanseníase. Com o tema 'Hanseníase: Identificou, tratou, curou' a Secretaria de Estado realiza palestras de conscientização da população a identificar os sinais e sintomas. Em 2022, o Piauí registrou 692 novos casos de doença, desses 22 foram de menores de 15 anos. Os dados foram divulgados nesta quarta-feira (18). 

A Sesapi realiza atividades em parceria com órgãos e entidades para alertar a sociedade e mobilizar os profissionais para buscarem o diagnóstico precoce da Hanseníase, prevenção de sequelas e enfrentamento ao estigma que está presente na história dos pacientes. Além de divulgar o tratamento gratuito disponibilizado no SUS. 

  

Com quase 700 casos em 2022, Sesapi alerta para o enfrentamento da Hanseníase no Piauí Reprodução
   

Neste ano, uma cerimônia com premiação e webinários, oficinas, rodas de conversas, seminário acontece na quinta-feira (19), a partir das 9h, no pátio da Sesapi. Na ocasião, também serão homenageadas pessoas que atuam fortemente no combate à hanseníase no estado.

A supervisora de Hanseníase na Sesapi, Eliracema Alves, destacou a importância do trabalho de conscientização e comentou o número de diagnóstico em menores de 15 anos. 

“Ter todo um trabalho de conscientização e fazer com que as pessoas procurem os serviços de saúde para identificar rapidamente a doença é essencial. Um tratamento precoce é o principal passo para evitar uma evolução negativa da doença. Ter casos da doença em menores de 15 anos também chama uma atenção para as pessoas observarem cada vez mais os sinais e sintomas para buscar o serviço de saúde em momento oportuno”, disse a supervisora.

Eliracema Alves também pontuou a importância de um diagnóstico precoce e de buscar o tratamento correto. “O diagnóstico rápido nos permite um tratamento precoce que é mais efetivo na interrupção do ciclo de contaminação, ajudando assim a reduzir o número de possíveis novos casos no estado”, destacou Eliracema. 

Hanseníase

A Hanseníase é uma doença crônica, onde a contaminação ocorre pelas vias aéreas superiores, o diagnóstico é essencialmente clínico e epidemiológico, realizado por meio do exame geral e dermatoneurólogico para identificar lesões ou áreas de pele com alteração de sensibilidade e/ou comprometimento de nervos periféricos, com alterações sensitivas, motoras e/ou autonômicas.

📲 Siga o A10+ no Instagram, Facebook e Twitter.

Fonte: Portal A10+


Dê sua opinião:

Fique conectado

Inscreva-se na nossa lista de emails para receber as principais notícias!

*nós não fazemos spam

Em destaque