Garota de programa mata coronel e se passa por ele durante quatro meses no RN - Brasil
BRASIL

Garota de programa mata coronel e se passa por ele durante quatro meses no RN

Segundo as investigações, a suspeita teria contratado um matador de aluguel


📲 Siga o A10+ no Instagram, Facebook e Twitter.

Uma garota de programa é suspeita de assassinar o coronel aposentado Roberto Antônio Perdiza, da Força Aérea Brasileira (FAB) e ter assumido a identidade do cliente por quatro meses em Natal, Rio Grande do Norte. Segundo a polícia, a mulher se passou pela vítima e mandou mensagens a parentes e amigos na tentativa de acobertar o crime.

O caso aconteceu em agosto do ano passado, mas só foi investigado pela Polícia Civil do Rio Grande do Norte (PC-RN) este ano. Segundo as investigaçõees, a prostituta Jerusa teria contratado um matador de aluguel, identificado pela PC como José Rodrigues. O assassino teria se passado por motorista de aluguel, num plano elaborado com Jerusa, e pego o casal na saída do estabelecimento, no dia 30 de agosto do ano passado. O corpo foi encontrado três meses depois, num terreno localizado fora de Natal.

  

Garota de programa mata coronel e se passa por ele durante quatro meses no RN
Reprodução

   

Após uma semana desaparecido, o porteiro do edifício onde o coronel morava estranhou a ausência do morador, de quem era próximo, e telefonou para seus parentes, que vivem em São Paulo. Em setembro do ano passado, os familiares do militar aposentado afirmaram que estavam recebendo imagens e mensagens dele, inclusive com fotos suas na piscina do condomínio.

As investigações apontaram que a prostituta chegou a enviar um áudio do celular do coronel para Milton, que posteriormente percebeu que tratava-se de um recorte de uma outra gravação enviada pelo amigo, meses antes. Em seguida, Jerusa mudou a postura. A garota de programa, sob a identidade do ex-coronel, passou a enviar mensagens como “me deixem em paz” e “estou no Rio de Janeiro“.  Ao delegado do caso, a mulher afirmou que falou com Roberto por vídeo-chamada, quando ele teria confirmado a estadia em terras fluminenses.

Pouco depois, um corpo foi identificado sem a cabeça e sem as mãos num terreno em Macaíba, cidade vizinha a Natal. A perícia confirmou que tratava-se dos restos de Perdiza. Após análise das imagens do prédio, constatou-se que quando ele deixou sua casa no dia 30/8, ele foi encontrar Jerusa num bar próximo. De lá, a polícia aponta que eles seguiram para um motel e, na volta, o assassino de aluguel contratado pela garota de programa se passou por motorista de aplicativo e assassinou o ex-militar.

Jerusa e José foram presos, acusados de latrocínio. Segundo a polícia, a morte ocorreu para que a garota de programa vendesse o apartamento de Perdiza e ficasse com o dinheiro. Eles vão responder por latrocínio e podem pegar 30 anos de cadeia.

Fonte: A10+ com informações de Bahia Notícias


Dê sua opinião:

Fique conectado

Inscreva-se na nossa lista de emails para receber as principais notícias!

*nós não fazemos spam

Em destaque

Enquete

Qual sua opinião sobre o projeto aprovado pela Câmara que equipara aborto a homicídio

ver resultado