Quadrilha é investigada pela PF por vender xarope de açúcar como se fosse mel; grupo faturou R$ 4 mi - Brasil
AÇÃO POLICIAL

Quadrilha é investigada pela PF por vender xarope de açúcar como se fosse mel; grupo faturou R$ 4 mi

Açúcar era comprado por cerca de R$ 3 o quilo e, após a fraude, o “mel” era vendido por R$ 60


📲 Siga o A10+ no Instagram, Facebook e Twitter.

A Polícia Federal deflagrou a Operação Xarope II, que visa combater a falsificação de mel. De acordo com as investigações, o açúcar era comprado a cerca de R$ 3 o quilo e, após a adulteração, era repassado como mel por R$ 60. O grupo criminoso lucrou, pelo menos, R$ 4 milhões. Na primeira fase da ação, em novembro de 2021, as equipes cumpriram 14 mandados, e a Justiça determinou o sequestro de R$ 18,4 milhões em bens dos investigados.

Segundo a polícia, na intenção de ludibriar o consumidor, os criminosos inseriam favos de mel verdadeiros em embalagens e preenchiam com o xarope extremamente doce.

  

Quadrilha é investigada pela PF por vender xarope de açúcar como se fosse mel; grupo faturou R$ 4 mi Divulgação PF
   

O produto movimentou aproximadamente R$ 4 milhões em 2023 às quadrilhas que destinavam o mel para consumidores de Minas Gerais e São Paulo. Segundo a PF, os envolvidos poderão responder pelos crimes de associação criminosa, falsificação, corrupção, adulteração de substância e falsificação de selo ou sinal público, com penas de até 22 anos de reclusão mais multa.

A ação teve apoio do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), da Polícia Rodoviária Federal (PRF) e da Polícia Militar Rodoviária (PMRv) de Minas Gerais. Ao todo, 80 policiais federais cumprem, no município de Campestre (MG), na região sul do estado, 16 mandados de busca e apreensão expedidos pela Subseção Judiciária Federal de Poços de Caldas (MG).

Fonte: Portal A10+


Dê sua opinião:

Fique conectado