Com 600 vagas, governo Lula autoriza concursos para Funai e Ministério do Meio Ambiente; veja cargos - Concursos
OPORTUNIDADE

Com 600 vagas, governo Lula autoriza concursos para Funai e Ministério do Meio Ambiente; veja cargos

Editais devem ser divulgados em até seis meses; portarias foram publicadas no Diário Oficial da União desta terça-feira (2)


📲 Siga o A10+ no Instagram, Facebook e Twitter.

O governo federal autorizou a realização de concursos públicos para a Fundação Nacional dos Povos Indígenas (Funai) e para o Ministério do Meio Ambiente e Mudança do Clima. No total, são 600 vagas. As portarias foram publicadas no Diário Oficial da União desta segunda-feira (01).

O prazo para a publicação dos editais é de até seis meses. A antecedência mínima entre a publicação dos editais e a realização da primeira prova dos concursos será de dois meses.

  

Governo Lula autoriza concursos para Funai e Ministério do Meio Ambiente; veja vagas Reprodução

   

Para o ministério, serão 98 vagas para o cargo de analista ambiental. Para concorrer às vagas, é preciso ter nível superior completo.

Já para a Funai, serão 502 novos postos, que incluem vagas para antropólogo, indigenista especializado, engenheiro-agrônomo, assistente social, entre outros cargos. A maioria das vagas exige superior completo.

Confira a lista completa abaixo:

• Agente em indigenismo (152 vagas)
• Administrador (26 vagas)
• Antropólogo (19 vagas)
• Arquiteto (1 vaga)
• Arquivista (1 vaga)
• Assistente social (21 vagas)
• Bibliotecário (6 vagas)
• Contador (12 vagas)
• Economista (24 vagas)
• Engenheiro (20 vagas)
• Engenheiro-agrônomo (31 vagas)
• Engenheiro florestal (2 vagas)
• Estatístico (1 vaga)
• Geógrafo (4 vagas)
• Indigenista especializado (152 vagas)
• Psicólogo (6 vagas)
• Sociólogo (12 vagas)
• Técnico em assuntos educacionais (2 vagas)
• Técnico em comunicação social (10 vagas)

Fonte: R7


Dê sua opinião:

Fique conectado

Inscreva-se na nossa lista de emails para receber as principais notícias!

*nós não fazemos spam

Em destaque

Enquete

Qual sua opinião sobre a inelegibilidade do ex-presidente Jair Bolsonaro

ver resultado