EM TERESINA

Após operação da Polícia Civil, prefeito exonera Eduardo Draga Alana de cargo

Ele conduzia um dos carros apreendidos no âmbito da Operação Mandarim


(Atualizada às 16h02)

O prefeito de Teresina, Dr. Pessoa, exonerou Eduardo Draga Alana do cargo de secretário municipal de Juventude, nesta quinta-feira (24). A informação foi confirmada ao A10+ pelo secretário de Comunicação, Lucas Pereira.

A exoneração ocorreu 24 horas depois da operação deflagrada pela Polícia Civil contra empresários suspeitos de tráfico de drogas e lavagem de dinheiro. Segundo a polícia, Draga Alana conduzia um dos carros apreendidos no âmbito da Operação Mandarim.

Após operação da Polícia Civil, prefeito exonera Eduardo Draga Alana de cargo
TV Antena 10

   

O A10+ apurou que a exoneração de Draga Alana foi em caráter de urgência e foi publicada no Diário Oficial desta quinta-feira. Segundo a Polícia Civil, o gestor não foi alvo da Operação Mandarim, mas um dos carros sequestrados na ação, realizada na quarta-feira (23), foi encontrado sendo conduzido pelo suplente de vereador.

Ainda de acordo com a polícia, não há investigação contra Alana. Ele deverá ser intimado para prestar esclarecimentos a respeito apenas do carro.

Para o lugar de Draga Alana foi nomeado o advogado Liu Grazianni. Ele é uma indicação do vereador Neto do Angelim.

Em nota, a Prefeitura de Teresina afirmou que a exoneração ocorreu em razão da reestruturação administrativa em algumas pastas da gestão.

Veja abaixo a nota na íntegra:

A exoneração do secretário municipal de Juventude, Eduardo da Silva Oliveira, ocorre em razão da reestruturação administrativa em algumas pastas da gestão. O prefeito Dr. Pessoa agradece a colaboração de Eduardo enquanto esteve à frente da pasta. Para o cargo, foi nomeado o advogado Liu Grazianni.

Entenda o caso

A Polícia Civil divulgou nesta quarta-feira (23), durante coletiva, detalhes sobre a Operação Mandarim que resultou em 13 mandados de busca e apreensão e 9 de prisão nas primeiras horas da manhã de hoje. Entre os presos, três empresários, um deles, Paulo Henrique de Costa Ramos Lustosa, conhecido como "Paulinho Chinês", apontado como chefe do grupo criminoso.

Os demais empresários, segundo a polícia, foram identificados como Paulo Ítalo Freire Soares de Sá e Ramon Santiago Matos Nascimento. Na companhia de Paulinho Chinês, eles são acusados de utilizarem suas empresas para lavar dinheiro de uma organização criminosa especializada em tráfico de drogas, que atua nos estados do Piauí e Maranhão.

  

Empresários são presos pela polícia suspeitos de crime de lavagem em Teresina; veja nomes
PC-PI

   

O dinheiro oriundo do tráfico de drogas era utilizado, de acordo com a polícia, na construção de imóveis, aplicação em contas de investimentos e em veículos de luxo. O delegado Luccy Keiko relatou à TV Antena 10 que somente os veículos ligados a Paulinho Chinês estão avaliados em mais de R$ 1 milhão de reais.

O delegado Thiago Silva deu detalhes ainda de como os empresários lavavam esse dinheiro conseguido através do tráfico de drogas. Ele relatou ainda que Paulinho Chinês morava em um condomínio de luxo em Teresina. Ainda de acordo com a Polícia Civil, foram sequestrados 10 veículos, entre eles um Jeep Comander, uma S10 e uma BMW, além de dois imóveis, bem como bloqueados valores na ordem de até R$ 30 milhões das contas bancárias dos investigados.

📲 Siga o A10+ no Instagram, Facebook e Twitter.

Fonte: Portal A10+


Dê sua opinião: