Diretoria do SAMU apura suposta negligência em atendimento a cabeleireiro que morreu em Teresina - Geral
INVESTIGAÇÃO

Diretoria do SAMU apura suposta negligência em atendimento a cabeleireiro que morreu em Teresina

A vítima foi brutalmente espancada e teve a costela quebrada; caso ocorreu na zona Sul da capital


📲 Siga o A10+ no Instagram, Facebook e Twitter.

Uma suposta negligência durante o atendimento do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência ao cabeleireiro Rivaldo de Sousa do Barreto, 38 anos, que foi brutalmente espancado e abandonado em um grotão na Vila da Paz, zona Sul de Teresina, está sendo alvo de apuração por parte da Diretoria de Enfermagem e Geral do SAMU.

Imagens feitas no local pela TV Antena 10 mostram o momento do atendimento à vítima, que se levanta sozinha, apesar do estado, e sobe na maca com ajuda de terceiros. Em nota enviada ao A10+, a Fundação Municipal de Saúde (FMS) informou que acerca da equipe que realizou o socorro, todos os profissionais são capacitados para esse tipo de ocorrência.

No entanto, segundo o comunicado enviado, os servidores estão sendo ouvidos para esclarecimentos e se for constatada de fato alguma negligência, medidas administrativas serão tomadas. A vítima foi a óbito no domingo (24) e o laudo do Instituto Médico Legal (IML) revelou que ele tinha pancadas na cabeça, tórax e abdômen. 

Veja a nota na íntegra:

No que diz respeito a equipe que prestou socorro, a FMS afirma que todos são capacitados para este tipo de ocorrência. A Diretoria de Enfermagem e Geral do SAMU estão ouvindo os servidores para esclarecimentos e, se for constatada alguma negligência, medidas administrativas serão tomadas.

Cabeleireiro espancado até a morte era usuário de drogas

O núcleo de Feminicídios da Polícia Civil do Piauí investiga a morte do cabeleireiro Rivaldo de Sousa do Barreto, 38 anos, que foi brutalmente espancado e abandonado em um grotão na Vila da Paz, zona Sul de Teresina. À TV Antena 10, o delegado Barêtta afirmou que a vítima era usuária de drogas e foi encontrada em uma região conhecida pela venda e consumo de entorpecentes.

  

Cabeleireiro espancado até a morte era usuário de drogas, diz delegado; polícia investiga motivação
Reprodução

   

O delegado explicou que a polícia quer saber agora com quem a vítima estava, antes de ser espancada, e se de fato ele estaria usando drogas no local. O A10+ apurou que familiares criticaram a forma como Rivaldo foi resgatado por uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU), tendo em vista que ele estava bastante machucado e, segundo eles, não teria tido um "certo cuidado" com o cabeleireiro. 

"Ele estava naquele grotão por trás da igreja Nossa Senhora da Paz, um ponto conhecido de uso e venda de drogas e tinha sinais de espancamento. No IML foi verificado que ele recebeu pancadas na cabeça, no tórax, e abdômen, inclusive estava com a costela quebrada. Ontem mesmo realizamos diligências e acionamos a delegada do feminicídio. Agora vamos verificar os outros passos dele, para onde ele saiu, com quem ele se encontrou e porque ele estava ali. Ele foi jogado ou espancado lá? Isso a polícia vai responder. Que ele usava drogas, usava. A gente tinha essa informação, mas não tinha outro fato delituoso", disse.

Rivaldo chegou a ser socorrido, encaminhado ao Hospital de Urgência de Teresina (HUT) e morreu horas depois. Familiares foram ouvidos pela polícia após o crime. Outras diligências serão feitas pela Delegacia de Feminicídio que ficará responsável pelo inquérito final.

Fonte: Portal A10+


Dê sua opinião:

Fique conectado

Inscreva-se na nossa lista de emails para receber as principais notícias!

*nós não fazemos spam

Em destaque

Enquete

Qual sua opinião sobre o projeto aprovado pela Câmara que equipara aborto a homicídio

ver resultado