Jovens mortos em Timon não tinham histórico criminal, mas eram amigos de faccionados, diz delegado - Polícia
NO MARANHÃO

Jovens mortos em Timon não tinham histórico criminal, mas eram amigos de faccionados, diz delegado

Vitor e Luiz foram mortos a tiros em campo de futebol nesta semana


📲 Siga o A10+ no Instagram, Facebook e Twitter.

O Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) continua as investigações do duplo homicídio dos jovens Vitor e Luiz, de 19 e 20 anosencontrados mortos na segunda-feira (03), após irem para um baile reggae em Timon, no Maranhão. Segundo as investigações, os jovens não tinham envolvimento com crimes, mas eram amigos de pessoas faccionadas.

Segundo o delegado do DHPP de Timon, Otávio Chaves, os jovens teriam aparecido em fotos fazendo símbolos de uma facção criminosa e isso pode ter chamado a atenção de faccionados rivais; as investigações já apontam nomes de responsáveis pelo assassinato.

  

Vitor Emanoel e Luiz Felipe
TV ANTENA 10

  

“Eles tinham proximidade com pessoas [faccionadas], também gostavam de ostentar simbologia de facção em rede social e isso deve ter chamado atenção dos rivais que fizeram o ataque. Nossa equipe está trabalhando, já temos algumas informações e a gente conta também com a colaboração da comunidade para ajudar a gente com a localização pra gente poder prender essas pessoas”, disse o delegado Otávio Chaves à TV Antena 10.

No momento do crime, as duas vítimas estavam acompanhados de dois amigos, que conseguiram fugir. 

Entenda

Vitor Emanuel, 19 anos, e Luiz Felipe, 20 anos, foram executados a tiros na cidade de Timon, no Maranhão, na noite do domingo, dia 02 de junho. A TV Antena 10 apurou que as vítimas estavam voltando de um baile reggae com mais dois amigos quando foram abordados em um campo de futebol na região da Vila Monteiro. Vitor e Luiz foram tingidos com tiros nas cabeças e nas costas.

Vitor Emanuel morava na zona Sul de Teresina com a mãe e o padrasto. Ele estava em Timon na casa da tia e havia chegado do Mato Grosso do Sul há 15 dias. Ele iria começar a trabalhar em uma empresa teresinense a partir desta semana. Felipe já era funcionário do local e morava na cidade maranhense.

Fonte: Portal A10+


Dê sua opinião:

Fique conectado

Inscreva-se na nossa lista de emails para receber as principais notícias!

*nós não fazemos spam

Em destaque

Enquete

Qual sua opinião sobre o projeto aprovado pela Câmara que equipara aborto a homicídio

ver resultado