Samu informou a HUT que músico Carlos Henrique foi baleado; versão contradiz laudo do IML - Polícia
INVESTIGAÇÃO

Samu informou a HUT que músico Carlos Henrique foi baleado; versão contradiz laudo do IML

Em nota, unidade de saúde alega que não foi possível realizar tomografia porque vítima faleceu horas depois


📲 Siga o A10+ no Instagram, Facebook e Twitter.

O Hospital de Urgência de Teresina (HUT) divulgou nesta segunda-feira (03), uma nota acerca do atendimento prestado ao músico Carlos Henrique de Araújo Rocha, de 24 anos, que faleceu na madrugada do último dia 30. Segundo a unidade, a equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) que prestou o socorro inicial, informou que o paciente havia sofrido uma perfuração de arma de fogo na região da cabeça.

A informação surge em detrimento ao laudo do Instituto Médico Legal (IML), que disse que o músico faleceu em decorrência de politraumatismo e lesões por ação contundente, provocados após a forte colisão no veículo onde ele estava. Além disso, no corpo da vítima não teria sido encontrado projétil de arma de fogo.

  

Músico Carlos Henrique morreu na zona Leste de Teresina
Reprodução

   

Procurado pelo A10+, o HUT informou que Carlos Henrique tinha ferimento na cabeça, mas não foi possível fazer o exame de imagem para confirmar ou descartar se o ferimento era por arma de fogo. 

O comunicado também discorre sobre, pontuando que dada a gravidade do caso, foram solicitados exames de imagem, incluindo uma tomografia do crânio, mas para isso, era necessário que o músico estivesse em condição estável. Porém, ele acabou falecendo horas depois. 

“Com base nessas informações, a equipe médica do HUT iniciou imediatamente o atendimento e os procedimentos necessários para a estabilização do paciente. Dada a gravidade do caso, foram solicitados exames de imagem, incluindo uma tomografia do crânio, com o intuito de determinar a melhor conduta médica para o seu tratamento. Para a realização dos exames com segurança, é necessário que o paciente esteja em condição estável. Apesar dos esforços incansáveis da equipe médica, o paciente Carlos Henrique de Araújo Rocha veio a óbito antes de ser estabilizado”, diz a nota. 

Suspeito de envolvimento foi preso

A Polícia Militar do Ceará prendeu Josep Machado da Ponte Netto Junior, suspeito de envolvimento no acidente que deixou morto o músico Carlos Henrique. O RP50, parceiro do A10+, apurou que o indivíduo foi capturado após roubar um supermercado na cidade de Tianguá. Uma mulher identificada como Bárbara Beatriz da Silva dos Santos, que possivelmente estava no carro no dia do acidente, foi conduzida com ele à delegacia de Polícia Civil. Com eles, os policiais encontraram R$ 1746,00, vários cartões, 04 anéis, 10 bolsas, além de drogas. 

  

Suspeito de envolvimento no acidente que matou músico em Teresina é preso no Ceará
RP50

   

No acidente ocorrido, Josep Machado, estava fugindo da polícia em um veículo SW4, após cometer um crime de furto com outros dois criminosos. Ele acabou ficando ferido durante a colisão dos carros e foi encaminhado ao Hospital de Urgência de Teresina (HUT), no entanto, conseguiu fugir na sexta-feira (31).

O caso

Carlos Henrique estava em um veículo que foi atingido violentamente por um SUV dirigido por criminosos que fugiam da polícia na Av. Presidente Kennedy com Av. Dom Severino, na zona Leste de Teresina, na madrugada desta quinta-feira (30). Após a colisão dos veículos, os bandidos iniciaram uma troca de tiros com os policiais. Testemunhas relataram que o músico teria sido atingido por uma bala perdida na cabeça. 

O A10+ apurou que Carlos Henrique teve o pé cortado, baço e fígado machucados, além de costelas quebradas e a cabeça com um corte profundo o que teria, inicialmente, provocado o boato de que ele havia sido baleado. A suspeita é que o ferimento ocorreu após a colisão dos veículos. A família da vítima está consternada com o caso.

A reportagem também conversou com um militar que confirmou a versão de que Carlos Henrique não foi atingido por bala perdida. O caso está sendo investigado pelo Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), que poderá realizar uma reconstituição do crime para elucidar a real dinâmica do acidente que vitimou o músico. 

Fonte: Portal A10+


Dê sua opinião:

Fique conectado

Inscreva-se na nossa lista de emails para receber as principais notícias!

*nós não fazemos spam

Em destaque

Enquete

Qual sua opinião sobre o projeto aprovado pela Câmara que equipara aborto a homicídio

ver resultado