BRASIL

Bolsonaro pede ao TSE anulação de votos em parte das urnas nas eleições de 2022

Alegação é de que teriam ocorrido "desconformidades irreparáveis de mau funcionamento" em modelos antigos de urnas


(Atualizada às 17h12)

*Colaboração de Fernanda Martinelli - TV Antena 10 

O presidente Jair Bolsonaro (PL) e o presidente do PL, Valdemar Costa Neto, entraram com uma representação no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para pedir a anulação de votos feitos em modelos de urnas UE2009, UE2010, UE2011, UE2013 e UE2015 nas eleições de 2022. A alegação é de que houve “desconformidades irreparáveis de mau funcionamento” nesses modelos.

  

Bolsonaro pede ao TSE anulação de votos em parte das urnas nas eleições de 2022
Agência Brasil

  

Assinada pelo advogado Marcelo Luiz Ávila de Bessa, a representação cita o laudo técnico de auditoria feito pelo Instituto Voto Legal (IVL), contratado pelo PL, que teria constatado “evidências contundentes de mau funcionamento de urnas eletrônicas”.

Os supostos problemas teriam sido registrados nos arquivos “logs de urna”, que configura “verdadeiro código de identificação da urna eletrônica”.

“Todas as urnas dos modelos de fabricação UE2009, UE2010, UE2011, UE2013 e UE2015 apontaram um número idêntico de LOG, quando, na verdade, deveriam apresentar um número individualizado de identificação”, afirma a representação.

“Apenas as urnas eletrônicas modelo UE2020 é que geraram arquivos LOG com o número correto do respectivo código de identificação”, diz o documento.

“Nos arquivos que não contêm o código de identificação da urna eletrônica correto, é impossível correlacionar, univocamente, os dados ali registrados com os eventos realmente ocorridos no mundo fático, sejam eles votos ou intervenções humanas.”

Logo após a coletiva concedida pelo presidente do partido, Waldemar da Costa Neto, o presidente do TSE, ministro Alexandre de Moraes publicou uma decisão de que o partido tem que apresentar essa auditoria completa, pois as urnas utilizadas no segundo turno também foram utilizadas no primeiro turno. Portanto, o PL tem até 24 horas para apresentar a auditoria referente aos dois turnos.

Bolsonaro foi o 1º presidente a disputar reeleição e perder

Jair Bolsonaro (PL) se tornou o primeiro chefe do Executivo a concorrer à reeleição e não vencer. No dia 30 de outubro ele foi derrotado em segundo turno por Luiz Inácio Lula da Silva (PT). Desde que a reeleição para presidente da República passou a valer, em 1994, foram reeleitos para o cargo Fernando Henrique Cardoso, o próprio Lula, em 2010, e Dilma Rousseff.

Lula vai ocupar a Presidência da República pela terceira vez na história. Ele já teve dois mandatos como presidente do Brasil, entre 2003 e 2010. O vice-presidente será Geraldo Alckmin (PSB). 

Desde o dia 30 de outubro, manifestações acontecem em todo o país, questionando o resultado das eleições. Antes do processo eleitoral, Jair Bolsonaro já havia feito ataques ao TSE e à transparência das urnas, em lives e em postagens nas redes sociais.

📲 Siga o A10+ no Instagram, Facebook e Twitter.

Fonte: CNN Brasil


Dê sua opinião: