Gessy Lima nega suspeitas da PF, analisa política local e detalha evento com Michelle Bolsonaro - Política
ENTREVISTA

Gessy Lima nega suspeitas da PF, analisa política local e detalha evento com Michelle Bolsonaro

Empresária e pré-candidata a vereadora, Gessy Lima esteve nesta quinta-feira (13) no Bancada Piauí, na TV Antena 10


📲 Siga o A10+ no Instagram, Facebook e Twitter.

A empresária e pré-candidata a vereadora, Gessy Lima, esteve nesta quinta-feira (13) no Bancada Piauí, na TV Antena 10, e deu detalhes sobre a vinda da ex-primeira-dama do Brasil, Michelle Bolsonaro, à Teresina neste sábado (15), para um encontro do Partido Liberal Mulher (PL Mulher). Gessy ainda analisou o cenário político local e comentou sobre o inquérito instaurado contra ela pela Polícia Federal. 

“O encontro vai acontecer sábado, dia 15. O acesso ao evento começa às 08 horas e nosso encontro começa às 10h. É um evento para mulheres, crianças, idosos, homens, um evento com acessibilidade. O evento é gratuito, você pode se inscrever pela internet. A Michelle Bolsonaro está hoje como presidente do PL Mulher nacional e esse evento ela está realizando em todo o Brasil. O objetivo dela vir é fortalecer e reformar a importância das candidaturas femininas, na participação do debate político e eleitoral”, explicou.

  

Gessy Lima nega suspeitas da PF, analisa política local e detalha evento com Michelle Bolsonaro
Laura Parente/ A10+

  

Muito se tem falado sobre a possibilidade de Michelle Bolsonaro concorrer à presidência do Brasil ou ao senado em 2026, já que seu marido, Jair Bolsonaro, está inelegível. Sobre isso, Gessy falou que não tem observado movimentações de Michelle apara um candidatura, mas que caso ocorresse iria apoiá-la. 

“A presidente do PL Mulher, Michele Bolsonaro, faz esse movimento em todos os estados, mas com o intuito de fortalecer as candidaturas femininas. Ela não se lançou como pré-candidata a nenhum cargo, pelo o que eu tenho acompanhando ela não tem feito esse lançamento ou esse anúncio em nenhum dos eventos que tem passado. Mas acredito que ela é um excelente nome sim para presidente em 2026 e estarei com ela na decisão que ela tomar”, disse.

Gessy disse ainda que o partido está apostando na participação feminina e que isso pode mudar a realidade das lei voltadas às mulheres e aos grupos mais vulneráveis. Segundo a empresária, as mulheres são maioria, mas ainda existe uma baixa representatividade eleitoral em todo o Brasil. 

“O PL Teresina está com uma chapa muito competitiva, nós temos 14 mulheres que entenderam a importância da presença feminina no debate político não só no período eleitoral, mas todos os dias porque a política influencia a nossa vida como um todo. Quanto mais mulheres entenderem a importância de a gente estar na política, mais a política vai estar nossa cara e teremos projetos voltados às mulheres, às crianças”, falou. 

A pré-candidata ainda comentou sobre o inquérito instaurado pela Polícia Federal contra ela, que investiga a suspeita de falsidade ideológica eleitoral e apropriação de valores destinados ao financiamento de campanhas no ano de 2022. Sobre isso, a empresária falou que não se apropriou de recursos públicos e que advogados já estão resolvendo o caso. 

“Esse processo não interfere no meu registro de candidatura. Interferiria se houvesse crime. Pra eu ter me apropriado de um recurso público eu primeiro teria que ter recebido o recurso, mas eu nao recebi. As minhas contas são públicas, não existe outra forma de recurso público eleitoral a não ser na conta de candidata. E a minha conta de candidata não viu nenhum centavo. Acredito que tenha sido algum ruído de informação do Ministério Publico e o advogado já está tomando ciência do caso”, finalizou.

Fonte: Portal A10+


Dê sua opinião:

Fique conectado

Inscreva-se na nossa lista de emails para receber as principais notícias!

*nós não fazemos spam

Em destaque

Enquete

Eleições nos Estados Unidos: você acha que Joe Biden tem condições de disputar a reeleição

ver resultado