No G20, governador cita experiência do PI no combate à desigualdade; relatório mostra aumento do IDH - Política
G20 SOCIAL

No G20, governador cita experiência do PI no combate à desigualdade; relatório mostra aumento do IDH

O relatório que mostra o desenvolvimento do Piauí ao longo de 20 anos foi apresentado pelo pesquisador Antônio Claret nesta segunda-feira (20)


📲 Siga o A10+ no Instagram, Facebook e Twitter.

O G20 Social vai reunir os ministérios que compõem a Caisan para debater as propostas que devem compor a cesta de políticas públicas da Aliança Global contra a Fome e a Pobreza. Na abertura, o governador citou a contribuição que o Piauí pode dar a essas políticas com a experiência em enfrentamento à desigualdade, como mostra o relatório apresentado. 

Rafael Fonteles apontou que o Piauí registrou o maior crescimento do PIB e do IDH, em relação a outros estados. Os dados desse crescimento foram apresentados pelo consultor Antônio Claret no seminário "Na rota para o G20: a experiência recente do Piauí no combate à fome e à pobreza".

 

Governador Rafael Fonteles, ministro Wellington Dias e o secretário-geral da presidência Marcio Macedo Reprodução/ Youtube
 

“Os países, a nossa constituição de 88, considerada uma das mais abrangentes do mundo, lá não destaca o direito a alimentação como um direito essencial. O presidente Lula assumiu e colocou o combate à fome como prioridade e as instituições sociais perceberam e o combate à fome devia ser uma política de estado, não apenas de governo", comentou. 

O ministro Wellington Dias também citou que o Piauí saiu de 28,9% para 48% a renda média, um aumento de quase 37%, segundo ele. “A vida no Piauí ficou melhor, que a qualidade de que quem vive aqui é outra. Que as condições de quem nasce e vive aqui estão melhores que há 20 anos atrás”, disse. 

Ele também destacou que a renda dos mais pobres subiu 38,6% em 2023 e isso contribuiu para alcançar o seu mais baixo índice de desigualdade com 8,3%. "Garantir que cada pessoa nesse país possa tomar café, almoçar e jantar todos os dias”,disse. 

O presidente Lula assumiu a presidência do G20. Com o Brasil presidindo o G20, o chefe da Secretaria-Geral da Presidência da República, Márcio Macedo, ressaltou que o país vai assumir três compromissos: o combate à fome e desigualdade, sustentabilidade e a governabilidade global. 

“O Brasil com o presidente Lula assumiu a presidência do G20 e essa reunião tem o significado de que o presidente assume três grandes temas: o combate à fome e desigualdade, sustentabilidade e a governação global… Nesse momento, mais uma vez o presidente coloca o combate à fome como o seu compromisso inquebrantável”, destacou. 

 

Encontro do G20 Social, em Teresina Jade Araujo / A10+
 

Em seu discurso, ele também citou que no início do governo Lula, encontraram 33 milhões de pessoas passando fome e em situação de desigualdade. Na reunião, ele destacou que o governo reduziu esse número para 8,7% e que o compromisso é retirar o país do mapa da fome até o final do mandato. 

“Encontramos um Brasil com 33 milhões de brasileiros passando fome e quase a mesma quantidade em insegurança. Quase um ano do governo Lula, reduziu para 8,7%. Chegar ao final do governo com o Brasil fora do mapa da fome e da miséria”, disse. 

Experiência do Piauí no combate à pobreza

O pesquisador e consultor Antônio Claret apresentou o relatório sobre o desenvolvimento do estado do Piauí em 20 anos, a partir dos anos 2000. Os dados mostram que o rendimento médio do piauiense cresceu ao longo dos anos. Um crescimento maior que o registrado no Brasil. 

  

Renda média Divulgação
   

O relatório também aponta que em 2000, o Piauí tinha 57,28% de pessoas em situação de pobreza, enquanto o Brasil registrava um percentual de 27,9%. Já em 2010, a pobreza reduziu para 27,9% no estado. Um dos fatores apontados para esse crescimento de renda, é a educação. 

Ao longo dos anos, de acordo com o relatório, o estado tem registrado uma evolução no acesso a educação superior. Nos anos 2000, apenas 2,48% da população com 25 anos ou mais tinham ensino superior. Já em 2021, o percentual subiu para 12,78%. 

 

Acesso ao ensino superior Divulgação
 

Compromisso dos ministérios com o combate à fome e pobreza

Após a reunião de hoje, os representantes reunidos devem entregar à delegação brasileira um documento com propostas que possam servir de base ao fórum do G20. Entre as propostas de políticas públicas dos ministérios para compor o relatório, estão o fortalecimento da agricultura familiar e na agricultura de baixa emissão de carbono, expansão das UBS e mais investimento no Sistema único de Saúde. Confira algumas das políticas: 

Ministério da Agricultura e Pecuária, representado por Pedro Alves

  • Programas Nordeste e Amazônia mais Sustentável ( Atingir 30 territórios, a meta é chegar a 60 territórios)
  • Fortalecimento de cadeias produtivas e agricultura familiar. 
  • Fortalecimento de agriculturas de baixa emissão de carbono, focando na implementação na transferencia de tecnologia [ara pequenos produtores e agricultora familiares possam utilizar essas técnicas. 

Ministério da Saúde

  • Mais investimentos no SUS, noPlano Brasil Sem Fome e expanção dos serviços de atenção primária do Sus
  • Incentivo financeiro e técnico em profissionais. Expansão das UBS, as fluviais e equipes de assistências de população ribeirinhas e população de rua. 

Ministério dos Direitos Humanos e Cidadania, representado por Laura Fernanda Zacher

  • Programa moradia cidade, garantir o acesso a moradia digna de pessoas em situação crônica de rua.
  • Cidadania Marajó.

Fonte: Portal A10+


Dê sua opinião:

Fique conectado

Inscreva-se na nossa lista de emails para receber as principais notícias!

*nós não fazemos spam

Em destaque

Enquete

Qual sua opinião sobre o projeto aprovado pela Câmara que equipara aborto a homicídio

ver resultado