Eleições 2022
POLÍTICA

Candidato a deputado, James Guerra aposta em modificação legislativa para combater criminalidade

Delegado concedeu entrevista ao Bancada Piauí nesta sexta-feira (23)


O delegado James Guerra (Republicanos), candidato a deputado federal, participou do Bancada Piauí, da TV Antena 10, nesta sexta-feira (23), e falou sobre suas propostas para a Segurança Pública. Na ocasião, ele também destacou sua trajetória na gestão pública.

O candidato já assumiu funções na segurança do Estado, como Delegado Geral da Polícia Civil, e na Infraestrutura, como superintendente de SAAD Leste, e já concorreu ao cargo de vereador em 2020. Nas eleições de 2022, o delegado iniciou sua participação citando as razões que o motivam a se candidatar à Câmara Federal.

  

James Guerra aposta em modificação legislativa para combater criminalidade
Anna Paula Couto/ A10+

  

"Estive na SAAD Leste, responsável pela maior obra de infraestrutura que é a galeria da zona Leste, trabalhar com essa gestão, ter sido gestor por várias vezes me fez perceber as reais necessidades que nós temos em nosso estado e na nossa cidade e já tendo sido secretário achei que poderia contribuir também com um mandato eletivo, mas tudo que a gente procurou fazer na gestão foi no sentido de atender todo o estado e aqueles que precisam", disse.

Guerra também se posicionou sobre a flexibilização das armas para a população e defendeu uma posição intermediária sobre a flexibilização.

"Nós passamos por um estatuto do desarmamento, eu acho que ele era rígida demais em 2003… O presidente Bolsonaro através de decreto tentou flexibilizar, eu acredito que ele tenha errado na dose e facilitado demais. Por exemplo, você autorizar um cidadão comum a ter 25 armas dentro de casa… Não faz o menor sentido. Como seria o controle disso quando você despejar toda a facilidade em uma sociedade que está dominada pela criminalidade, eu acho que o risco é maior de dar errado é maior que o de dar certo. Então a gente defende uma posição que seja intermediária, há um meio termo, pois da maneira que está não vai trazer benefícios", comentou.

Segurança Pública

Entre as propostas para a melhoria da segurança publica ele citou uma modificação legislativa, como a adoção de um sistema prisional mais punitivista e penas mais rigorosas para crimes violentos.

  

Candidato participou do Bancada Piauí nesta sexta-feira (23)
Anna Paula Couto/ A10+

  

"Eu penso que a gente deve fazer uma releitura do código de processo penal, talvez uma parte seja de modificação legislativa… mas há outras medidas que é possível que sejam feitas, por exemplo, o sujeito que pratica um homicídio ele é condenado a 20 anos, cumpre uma pequena parte da pena e logo ele sai, o que a gente defende que ao invés de ele tá cumprindo ¹/5 da pena e poder progredir de regime, que ele possa cumprir 60, 70% do regime para a partir daí ter algum benefício. Eu entendo que o nosso sistema é brando demais, é verdade que temos um super encarceramento, porém a gente vive numa sociedade violentíssima, então eu defendo que a lei deve ser aplicada com mais vigor", comentou.

Além disso, o candidato ainda explicou como os processos penais deveriam ocorrer em casos de crimes mais brandos.

"Seja mais simplificado por exemplo, um furto de bicicleta não faz sentido ele responder um processo durante 8 anos, você resolve o processo dele ali em seis meses ou não vai fazer sentido, porque vai prescrever e não interessa tanto esse combate a quem furtou uma bicicleta e isso não desagrega o social, o que desagrega o social é tráfico, é crime organizado, é corrupção, é estupro, é homicídio", completou.

Por fim, o candidato disse que caso seja eleito destinaria emendas parlamentares para a área de Segurança Pública para monitoramento da capital e, consequentemente, diminuir a criminalidade.

📲 Siga o A10+ no Instagram, Facebook e Twitter.

Fonte: Portal A10+


Dê sua opinião: