Médico piauiense Valdemir Júnior morre em SP por complicações da dengue e pneumonia - Geral
LUTO

Médico piauiense Valdemir Júnior morre em SP por complicações da dengue e pneumonia

O profissional era diretor do Hospital São Luís Gonzaga, na capital paulista


📲 Siga o A10+ no Instagram, Facebook e Twitter.

O médico pediatra neonatologista Valdemir Bento da Silva Júnior, de 34 anos, morreu nesta quarta-feira (05), após complicações em decorrência da dengue e pneumonia, em São Paulo. A vítima era natural de Teresina, no Piauí. O médico estava internado há 17 dias em uma Unidade de Tratamento Intensivo (UTI). 

  

Médico piauiense Valdemir Júnior morre em SP por complicações da dengue e pneumonia
Reprodução

   

O profissional era diretor do Hospital São Luís Gonzaga, na capital paulista. A previsão é o que corpo chegue ao Piauí na madrugada desta quinta (06). Em nota, o Conselho Regional de Medicina do Estado do Piauí (CRM-PI) lamentou o caso e prestou condolências aos amigos e familiares da vítima. 

Veja abaixo: 

O CRM-PI comunica e lamenta o falecimento do médico Dr. Valdemir Bento da Silva Júnior (CRM-PI 4656), ocorrido nesta quarta-feira (05/06/2024), na capital São Paulo. Natural de Teresina, ele deixará saudades a todos os familiares e amigos, com os quais estendemos nossos sentimentos e solidariedade.

Quem era

Valdemir Bento da Silva Júnior era graduado em Medicina pela Universidade Federal do Piauí (UFPI), com experiência como médico do Programa SAMU e da Estratégia de Saúde da Família - Secretaria Municipal de Saúde de Simplício Mendes/PI. Ele foi plantonista da Unidade Neonatal do Hospital São Luiz Gonzaga - São Paulo, plantonista e coordenador de Neonatologia do Hospital Santa Ana - Santana de Parnaíba, além de Preceptor de Internato do Curso de Medicina da Faculdade das Américas (FAM), em São Paulo. 

Fonte: Portal A10+


Dê sua opinião:

Fique conectado

Inscreva-se na nossa lista de emails para receber as principais notícias!

*nós não fazemos spam

Em destaque

Enquete

Qual sua opinião sobre o projeto aprovado pela Câmara que equipara aborto a homicídio

ver resultado