Sintetro e Setut assinam acordo de convenção coletiva com reajuste salarial de 6,97% e benefícios - Geral
TRANSPORTE COLETIVO

Sintetro e Setut assinam acordo de convenção coletiva com reajuste salarial de 6,97% e benefícios

Acordo foi assinado antes que greve do transporte público fosse deflagrada por motoristas, cobradores e fiscais em Teresina


📲 Siga o A10+ no Instagram, Facebook e Twitter.

O Sindicato das Empresas do Transporte Urbano de Passageiros de Teresina (Setut) e o Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Transporte Rodoviários (Sintetro) assinaram nesta terça-feira (14) a convenção coletiva que prevê reajuste de 6,97% nos salários atuais de motoristas, cobradores e fiscais. Além disso, o auxílio-alimentação sai de R$350 para R$500 e o auxílio-saúde sai de R$80 para R$107.

O acordo foi intermediado pelo Ministério Público do Trabalho no Piauí (MPT-PI) e Tribunal Regional do Trabalho (TRT). Com a assinatura, pela primeira vez se chega a um acordo para se evitar a greve dos trabalhadores do transporte público da capital.

  

Transporte público de Teresina Reprodução
   

De acordo com o procurador do Trabalho, Edno Moura, que intermediou as negociações, a assinatura da convenção coletiva foi a melhor alternativa para todos. “O acordo foi excelente. Pela primeira vez, a categoria terá um ganho real. Não foi um acordo fácil, mas prevaleceu o diálogo e conseguimos avançar em uma proposta que foi favorável para todos, inclusive para a sociedade que contará com a frota circulando normalmente, sem a descontinuidade dos serviços”, avaliou.

O presidente do Sintetro, Antônio Cardoso, também avaliou o acordo como positivo. “Avalio de forma positiva. Foi o melhor acordo que conseguimos nos últimos anos. Prevaleceu a experiência e entendimento do Dr Edno e da juíza Dra Sylvia Helena, que intermediaram as negociações com todos os envolvidos”, disse o presidente do Sintetro, Antônio Cardoso.

O superintendente da Strans, coronel Edvaldo Marques, sustentou que a Prefeitura de Teresina estava empenhado em resolver o problema, participando de reuniões com todas as categorias. “Essa audiência de conciliação foi fundamental. Além de colocar o aporte de recursos que possibilita o reajuste nos salários, vale-alimentação e auxílio saúde, também estamos disponibilizando um subsídio para a manutenção da frota para garantir uma melhor qualidade ao sistema e uma melhor prestação de serviços aos usuários. Agora, é importante que todos possamos trabalhar em conjunto em benefício da população de Teresina”, pontua.

A possibilidade de greve no transporte público da capital vinha sendo cogitada pelos trabalhadores após impasses com a Prefeitura de Teresina e o Setut sobre o reajuste salarial da categoria. Com a convenção coletiva assinada nesta terça-feira, a greve foi descartada e os ônibus circularão normalmente.

Fonte: Portal A10+


Dê sua opinião:

Fique conectado

Inscreva-se na nossa lista de emails para receber as principais notícias!

*nós não fazemos spam

Em destaque

Enquete

Qual sua opinião sobre a inelegibilidade do ex-presidente Jair Bolsonaro

ver resultado