Operação mira em grupo que se passou por Marcelo Castro e outros políticos para aplicar golpes - Polícia
ALTO ESCALÃO 2

Operação mira em grupo que se passou por Marcelo Castro e outros políticos para aplicar golpes

Os investigados, usando perfis falsos com a imagem dos políticos, entravam em contato com as vítimas informando sobre doações disponíveis


📲 Siga o A10+ no Instagram, Facebook e Twitter.

(Atualizada às 12h03)

A Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) deflagrou a operação “Alto Escalão 2”, na manhã desta terça-feira (27), contra investigados por aplicarem golpes nas redes sociais se passando por senadores, deputados e prefeitos. O senador piauiense, Marcelo Castro (MDB-PI), é uma das vítimas dos criminosos.

A ação cumpre oito mandados de busca e apreensão em Teresina e Timon, no Maranhão. As equipes procuram obter mais informações sobre essa organização criminosa, que atua em todo o país.

  

Senador Marcelo Castro
Marcelo Camargo/Agência Brasil

   

Os investigados, usando perfis falsos com a imagem dos políticos, entravam em contato com as vítimas informando sobre doações disponíveis. No entanto, eles exigiam um depósito em dinheiro que seria supostamente utilizado para o transporte desses itens, alegando que há um prazo para envio.

O inquérito policial iniciou em junho de 2023, após denúncia dos próprios políticos. Depois de meses de apuração, as equipes identificaram que os criminosos chegaram a usar números distintos em nome de apenas um parlamentar.


As investigações indicam, que fazem parte do grupo criminoso, um homem de 26 anos de idade e quatro mulheres de 22, 25, 41 e 43 anos.

As redes sociais não podem servir de palco para reiterados crimes e fraudes. Por isso, a operação “Alto Escalão 2”, da Polícia Civil do Distrito Federal, é de extrema importância.

O que diz o senador Marcelo Castro? 

Em nota encaminhada ao A10+, o senador Marcelo Castro afirmou que, por diversas vezes, foi alvo de tentativas de golpe na internet. O parlamentar destacou que sempre buscou alertar as possíveis vítimas sobre qualquer pedido ilícito de informações e valores. "Não apenas esta organização criminosa, mas todos que praticam esta atividade ilegal devem ser punidos no rigor da lei", disse. 

Políticos que foram vítimas dos criminosos:

Senadores

  • Humberto Costa, PT-PE
  • Paulo Paim, PT-RS
  • Teresa Leitão, PT-PE
  • Ana Paula Lobato, PSB-MA
  • Carlos Viana, Podemos-MG
  • Soraya Thronicke União-MS
  • Marcio Bittar, União-AC
  • Esperidião Amin, PP-SC
  • Luis Carlos Heinze, PP-RS
  • Marcelo Castro, MDB-PI
  • Vanderlan Cardoso, PSD-GO

Deputados

  • André Janones, Avante-MG
  • Rogério Corrêa, PT-MG
  • Natalia Bonavides, PT-RN
  • Diego Andrade, PSD-MG

Prefeitos

  • Amazan Silva, Jardim do Seridó – RN
  • Paulo Roberto Leite de Arruda, Vitória de Santo Antão – PE

Fonte: Portal A10+ com informações do Metrópoes e CNN Brasil


Dê sua opinião:

Fique conectado