Feridas que não cicatrizam na boca podem ser sinais de câncer, diz especialista; veja cuidados - Saúde
SAÚDE E BEM-ESTAR

Feridas que não cicatrizam na boca podem ser sinais de câncer, diz especialista; veja cuidados

Em entrevista, a doutora em patologia bucal Lara Cândido explicou sintomas, cuidados e tratamento da doença


📲 Siga o A10+ no Instagram, Facebook e Twitter.

Segundo o Instituto Nacional do Câncer, o câncer de boca é mais frequente em homens e pode afetar a língua, gengiva, assoalho da boca e o palato, com feridas que não cicatrizam ou com cicatrização demorada. Além disso, este tipo de câncer é o quinto que mais acomete pessoas do sexo masculino no Brasil e o oitavo de maior mortalidade no mundo. Diante dessa situação, o Bom Demais, da TV Antena 10, entrevistou Lara Cândido, doutora em patologia bucal, a fim de entender quais são os sintomas e que cuidados são necessários para a prevenção da doença.

  

Entrevista no programa Bom Demais, da TV Antena 10 Jade Araujo / Portal A10+

   

Na área da odontologia, existe uma modalidade chamada estomatologia, dedicada a estudar e diagnosticar enfermidades da boca. Conforme a especialista, a saúde bucal ainda é pouco discutida e requer atenção da sociedade, pois os índices de doenças ocorridas nesta região do corpo estão mais frequentes. Por isso, é preciso estar atento a quaisquer lesões.

"Qualquer sintoma que persista por muito tempo e nāo apresente nenhuma melhora é um sinal de alerta para procurar um profissional. Mas não é motivo para se preocupar de imediato, pois nem sempre é câncer. Somente o estomatologista pode definir o diagnóstico", disse.

Dra. Lara também destaca que as Infecçōes Sexualmente Transmissíveis (IST's) também merecem atenção, como a sífilis, gonorréia e a própria AIDS. A maioria dessas doenças se manifesta na boca.

"Todas essas IST's são transmitidas pelo sexo oral e podem evoluir para um câncer de boca ou de garganta. Para evitar essa situação, a prática do sexo seguro, com preservativo, é a melhor alternativa de prevenção", pontuou.

Cuidados e tratamento

Ir ao dentista frequentemente para cuidar da saúde bucal é o principal cuidado para evitar e diagnosticar doenças na boca. Alguns hábitos, como não fumar, não consumir bebidas alcoólicas em excesso e praticar sexo seguro podem diminuir as chances de se contrair um câncer nesta região.

Caso o paciente seja diagnosticado com câncer de boca, é necessário iniciar o tratamento imediatamente, para aumentar as chances de cura.

"Qualquer alteração na região bucal, como manchas e até dificuldade para engolir, vá logo ao especialista. Quanto mais demorar, mais o tratamento será agressivo, com necessidade até mesmo de cirurgia", concluiu.

Fonte: Portal A10+


Dê sua opinião:

Fique conectado