Justiça decreta prisão temporária de PM que matou policial civil no Piauí - Justiça
DECISÃO

Justiça decreta prisão temporária de PM que matou policial civil no Piauí

Em depoimento, acusado alegou que viu a vítima em atitude suspeita na porta de sua casa


📲 Siga o A10+ no Instagram, Facebook e Twitter.

O juiz João Manoel de Moura Ayres, da Central de Audiência de Custódia de Parnaíba, decretou a prisão temporária do policial militar Valério de Sousa Neto, acusado de matar a tiros o policial civil Alexsandro Cavalcante Ferreira no bairro Caminhos da Alvorada, em Parnaíba, litoral do Piauí, na madrugada da última quarta-feira (13).

Na decisão, o magistrado afirmou que a prisão temporária é uma medida cautelar para assegurar a investigação criminal. Após cometer o crime, o militar se apresentou à Central de Flagrantes de Parnaíba.

Justiça decreta prisão temporária de PM que matou policial civil no Piauí
Reprodução

   

À polícia, Valério de Sousa alegou que viu Alexsandro Cavalcante passando na frente da casa dele em uma "atitude suspeita". Diante disso, ele resolveu ir atrás do civil e efetuou os disparos de arma de fogo. O acusado levou a arma da vítima e se apresentou na delegacia.

A prisão temporária tem um prazo de cinco dias e pode ser prorrogada por igual período ou em caso de extrema necessidade.

Alexsandro era escrivão da Delegacia da Mulher de Parnaíba e teve a arma levada durante a ação criminosa. O policial foi encontrado morto na calçada de uma residência nas primeiras horas da manhã de quarta. 

"A Polícia Civil está de luto, tivemos conhecimento do policial de nome Alex, lotado na Delegacia da Mulher, que foi assassinado durante a madrugada. Desde então, foram feitas as diligências ininterruptas para tentar identificar o autor do crime. Tivemos o conhecimento de que se trata de um policial militar. A Polícia Militar, em Parnaíba, não colocou nenhum obstáculo e nos ajudou apresentando, rapidamente, esse policial para ser autuado em flagrante pelo crime de homicídio", disse o delegado Luccy Keiko durante coletiva de imprensa. 

Fonte: Portal A10+


Dê sua opinião:

Fique conectado

Inscreva-se na nossa lista de emails para receber as principais notícias!

*nós não fazemos spam

Em destaque

Enquete

Qual sua opinião sobre o projeto aprovado pela Câmara que equipara aborto a homicídio

ver resultado