CASO DÉBORA VITÓRIA

PM é intimado a depor sobre acusação de que teria atirado em menina de 6 anos

Mãe afirma que policial reagiu a assalto e baleou criança no bairro Ilhotas, em Teresina


Um policial militar, ainda de nome não revelado, foi intimado a depor sobre a acusação de que teria efetuado o disparo que matou Débora Vitória, de 6 anos, na última sexta-feira (11) no bairro Ilhotas, zona Sul de Teresina. Ele seria um tenente da PM do Piauí, estava aposentado, mas retornou à ativa.

O A10+ apurou que o policial mora próximo à casa da vítima e era conhecido na vizinhança. Após os disparos em reação ao assalto, o PM e o assaltante fugiram e mãe e filha foram socorridas por vizinhos. A menina não resistiu aos ferimentos e morreu ao dar entrada no hospital. Segundo a polícia, o PM já foi intimado, mas ainda não compareceu.

  

De muleta, mãe da criança prestou depoimento na sede do DHPP nesta segunda
TV Antena 10

  

Com a ajuda de uma muleta, Dayane Gomes chegou ao DHPP por volta das 10h30 desta segunda-feira (14). Ela foi atingida com um tiro na coxa direita e recebeu atendimento médico no Hospital de Urgência de Teresina, sendo liberada horas depois.

Mais cedo, o delegado Francisco Costa, o Barêtta,relatou que aguarda o resultado de um exame de microcomparação balística para confirmar se o tiro que matou a criança saiu da arma de um policial militar ou do assaltante. A mãe sustenta que os tiros foram efetuados pelo PM.

  

Mãe afirma que policial teria sido responsável por efetuar disparos que mataram menina em Teresina
Reprodução

   

O depoimento da mãe à polícia durou cerca de uma hora. Ela saiu sem falar com a imprensa. O assaltante, identificado como Clemilson da Conceição Rodrigues, de 29 anos, foi preso ainda na sexta-feira (11). De acordo com a polícia, o criminoso já responde por diversos crimes, entre eles, tráfico, porte ilegal de arma de fogo, assalto e feminicídio.

O caso está sendo investigado pelo Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).

📲 Siga o A10+ no Instagram, Facebook e Twitter.

Fonte: Portal A10+


Dê sua opinião: