No Alvorada, Lula se reúne com integrantes do governo para discutir PAC - Política
POLÍTICA

No Alvorada, Lula se reúne com integrantes do governo para discutir PAC

Governo se prepara para lançar edital voltado para obras de drenagem em diversos municípios brasileiros


📲 Siga o A10+ no Instagram, Facebook e Twitter.

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva se reúne nesta sexta-feira (07) com integrantes do governo federal para discutir o andamento de obras do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento). O encontro ocorre no Palácio da Alvorada, em Brasília.

Participam da reunião o ministro interino da Secretaria de Comunicação Social, Laercio Portela; a secretária-executiva da Casa Civil, Miriam Belchior; o chefe de gabinete pessoal do presidente, Marco Aurélio Marcola; o chefe de gabinete adjunto de agenda do presidente, Oswaldo Malatesta; além dos secretários de articulação e monitoramento da Casa Civil, Maurício Muniz e Roberto Garibe, respectivamente.

  
No Alvorada, Lula se reúne com integrantes do governo para discutir PAC
RICARDO STUCKERT
 
 
 
O PAC foi lançado pelo presidente no ano passado. A iniciativa prevê investimentos em obras de infraestrutura nas 27 unidades da federação, que podem chegar a pelo menos R$ 1,7 trilhão, sendo R$ 1,4 trilhão até 2026 e mais R$ 320,5 bilhões após esse ano. O programa tem uma modalidade, chamada de PAC Seleções, que investe em obras nas áreas de saúde, educação, mobilidade, com participação direta dos estados e dos municípios.

Neste momento, o governo finaliza a modalidade de Seleções com recursos a serem aplicados em obras de drenagens. A medida ganhou ainda mais força com a tragédia ambiental que assola o Rio Grande do Sul desde o fim de abril. Estimativas do governo apontam que esse eixo deve ser contemplado com cerca de R$ 4,8 bilhões de investimentos. Integrantes da gestão federal informam que cerca de 200 cidades gaúchas poderão ser admitidas nessa categoria.

“É importante entender que o problema de encostas no Rio Grande do Sul é localizado em poucos municípios. Dessa forma, poucos municípios submeteram propostas de contenção de encostas. O grande problema no Rio Grande do Sul é relacionado a drenagem, e aí vamos ter uma nova versão do PAC Seleções que abrange a questão de drenagem”, disse o secretário de Políticas para Territórios Periféricos do Ministério das Cidades, Guilherme Simões.

“Será aberta uma nova etapa de seleção para incluir municípios do Rio Grande do Sul, cerca de 200, que não eram mapeados como alto ou muito alto de risco, mas que passaram a ter essa característica devido aos eventos dos últimos dias”, acrescentou o secretário de Saneamento Ambiental do Ministério das Cidades, Leonardo Picciani.

Fonte: R7


Dê sua opinião:

Fique conectado

Inscreva-se na nossa lista de emails para receber as principais notícias!

*nós não fazemos spam

Em destaque

Enquete

Qual sua opinião sobre o projeto aprovado pela Câmara que equipara aborto a homicídio

ver resultado