Marco Polo e a “Pacuaca, Pacuaca, Pacuaca” - Empreendedorismo e inovação
Empreendedorismo e inovação
ARTIGO

Marco Polo e a “Pacuaca, Pacuaca, Pacuaca”

Confira o artigo desta semana


📲 Siga o A10+ no Instagram, Facebook e Twitter.

Próxima a Ceilão numa parte da Índia encontra-se Malabar, região muito rica e sua maior fonte de riqueza é a pesca de pérolas. Muito controlada pelo rei, pois é a maior fonte de arrecadação do império. Haviam várias companhias cadastradas para a pesca das ostras, todas com barcos grandes e com indivíduos em condições físicas capazes de enfrentar o perigoso trabalho no fundo do mar perante os tubarões, além de contratarem também o trabalho dos Brâmanes que com seus encantamentos mantinham os tubarões distantes.

Tudo isso estaria muito bem, se não fosse o trabalho dos piratas, oportunistas da noite à procura de pérolas para roubá-las enquanto todos dormiam. Foi quando o rei sabendo disso, pediu para os Brâmanes suspendesse  seus encantos durante a noite para que os tubarões pudessem correr livremente em toda região. E assim foi feito impedindo que os piratas voltassem aos roubos noturnos de Pérolas. “Pacuaca, Pacuaca, Pacuaca” essa era a expressão para afastar os tubarões da região de pesca das pérolas.

"Como interpretar essa passagem para os dias de hoje em nossas empresas!" Sempre devemos estar atentos às ameaçasem nossos negócios, pois sempre elas estãonos rodeando. Porém é oportuno que identifiquemos maneiras de evitá-las e tomar providências para tal. Caso contrário naufragamos.  

Fonte: Portal A10+


Dê sua opinião:

Sobre a coluna

Fábio Nery

Fábio Nery

Fique conectado