Caso UFPI: perícia encontra colchão sujo de sangue dentro de sala - Polícia
INVESTIGAÇÃO

Caso UFPI: perícia encontra colchão sujo de sangue dentro de sala

Após calourada, Janaína Bezerra foi encontrada desacordada e morreu em hospital de Teresina


📲 Siga o A10+ no Instagram, Facebook e Twitter.

Horas depois da confirmação da morte da estudante de jornalismo Janaína Bezerra, uma equipe do Departamento de Polícia Técnico-Científica, da Polícia Civil, realizou perícia em uma sala no prédio do Programa de Pós-Graduação em Matemática, no campus da Universidade Federal do Piauí (UFPI). A vítima foi encontrada desacordada nas dependências da instituição e morreu após dar entrada no hospital da Primavera, em Teresina, no sábado (28).  

Perícia foi realizada na tarde deste sábado (28) na UFPI
TV Antena 10

   

Ao A10+, a polícia informou que em uma sala havia um colchão ensanguentado. Thiago Mayson da Silva Barbosa, aluno do Programa de Pós-Graduação em Matemática da UFPI, foi detido como principal suspeito do crime. Ele revelou que teve relações sexuais com a jovem, mas de acordo com depoimento, com suposto consentimento dela. A versão ainda será investigada, tendo em vista que há fortes indícios que Janaína Bezerra foi abusada sexualmente, como relatou o delegado Barêtta, coordenador do DHPP.  

Caso UFPI: o que se sabe e o que falta esclarecer sobre a morte de jovem após calourada
Reprodução

   

Ainda de acordo com a perícia, além do colchão, também havia sangue na mesa e no chão da sala. Mais cedo, a polícia revelou que a equipe de segurança da instituição encontrou a estudante de Jornalismo nos braços do suspeito, Thiago Mayson, já desacordada. A família acredita que ele abusou sexualmente da jovem. Um familiar contou ao A10+ que ele teria ligado informando que a estudante foi encontrada morta.

Apontado pela família como suspeito de ter saído com jovem; ele foi detido
Reprodução

   

A cunhada da estudante relatou ainda que a jovem foi para a calourada na companhia de uma amiga. De lá, segundo relato, a amiga foi para casa e a jovem ficou na UFPI. Lá ela teria saído com um jovem e horas depois foi encontrada desacordada nas dependências da instituição e encaminhada para o hospital, onde faleceu. 

O que diz a UFPI?

A instituição alegou que não autorizou a realização da calourada e que a festa, promovida pelo DCE, ocorreu nas instalações do próprio Diretório, sediado no prédio do Centro de Ciências da Natureza (CCN). Em nota, o reitor da UFPI alegou que um processo administrativo será instaurado para esclarecer os fatos.

Veja abaixo a nota na íntegra:

Com imenso pesar, a Universidade Federal do Piauí (UFPI) comunica e lamenta profundamente que, na manhã de hoje (28), a Coordenadoria de Segurança e Vigilância da Instituição encontrou, no espaço da sede do Diretório Central dos Estudantes (DCE), no Campus de Teresina, uma jovem desacordada, que foi urgentemente levada, por equipe de seguranças da Universidade, para o Hospital da Primavera.

Até o momento da elaboração desta nota, não há identificação formal da vítima e divulgação de laudo pericial pelo órgão responsável. Todas as providências para colaborar com as investigações das autoridades policiais, como isolamento da referida área no campus e boletim de ocorrência, foram adotadas imediatamente pela UFPI. Além disso, a Universidade está efetuando o levantamento de todas as imagens captadas por câmeras de segurança.

O fato aconteceu em festa promovida pelo DCE, nas instalações do próprio Diretório, sediado no prédio do Centro de Ciências da Natureza (CCN), sem autorização de qualquer autoridade da Universidade.

A UFPI desaprova quaisquer eventos que adotem condutas que coloquem em risco a comunidade acadêmica, e preza pela segurança e bem estar de estudantes, professores e servidores técnico-administrativos, com a adoção de diversas estratégias constantemente divulgadas à comunidade.

As primeiras informações apontam para a ligação do fato a um suspeito já detido pelas autoridades policiais, após condução do mesmo por seguranças da UFPI. A Administração Superior continuará acompanhando as informações oficiais sobre o fato e se une à sociedade no desejo por justiça.

Na manhã deste sábado (28), o Reitor da UFPI determinou a imediata instauração de processo administrativo para apuração dos fatos, bem como a responsabilização dos envolvidos e disponibilizará todo o apoio que possa auxiliar no trabalho das autoridades policiais.

Este é um momento de grande dor e tristeza, que deixa consternada toda a comunidade ufpiana. A UFPI se solidariza com familiares e amigos da vítima, e se coloca à disposição para apoio e providências. Manifesta as mais sinceras condolências diante do triste acontecimento.

Matérias relacionadas

Fonte: Portal A10+


Dê sua opinião:

Fique conectado

Inscreva-se na nossa lista de emails para receber as principais notícias!

*nós não fazemos spam

Em destaque

Enquete

Qual sua opinião sobre o projeto aprovado pela Câmara que equipara aborto a homicídio

ver resultado