EM TERESINA

Explosão que destruiu Vasto Restaurante completa 1 mês; inquérito ainda não foi concluído

Estabelecimento ficou totalmente destruído após grande explosão que ocorreu na zona Leste de Teresina


O acidente que ocasionou a explosão do Vasto Restaurante, na zona Leste de Teresina, completa um mês neste sábado (21). O inquérito que deve apontar a causa real do acidente ainda não foi concluído pela polícia, que ainda tem mais 30 dias para apresentar respostas sobre o fato. 

Forte explosão destrói Vasto Restaurante na zona Leste de Teresina
 

   

A expectativa é que o inquérito realizado pelo Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Piauí (Crea-PI) e outros órgãos competentes seja concluído até o início do mês de fevereiro. A suspeita preliminar é que um vazamento de gás provocou a explosão no estabelecimento que havia sido inaugurado recentemente.

“Ninguém pode dizer ainda o que houve porque a perícia ainda esta sendo realizada e envolvendo peritos que estão trabalhando para entender e verificar as causas deste evento. Há um interesse para saber a causa até para que se possa aperfeiçoar, se for o caso, os sistemas preventivos”, explicou o major Egídio Leite, relações públicas do Corpo de Bombeiros do Piauí à TV Antena 10. 

Obras em andamento

As obras de reestruturação dos dois restaurantes já iniciaram. Jane Freitas, uma das proprietárias dos empreendimentos, informou à TV Antena 10 que a reforma do Coco Bambu já está avançada e que o restaurante deve voltar ao seu funcionamento em breve.  

Acidente que causou explosão no Vasto Restaurante completa um mês
TV Antena 10

   

Jane ainda explicou que as obras no Vasto devem ser mais demoradas e que a expectativa é que sua reabertura aconteça em junho deste ano. Empreendimentos vizinhos aos restaurantes e que sofreram danos com a explosão tiveram seus reparos ressarcidos pelos donos do grupo.

Como ficam os funcionários?

O Coco Bambu e o Vasto, juntos, possuíam 286 funcionários ativos; destes, 67 estavam em período de experiência. Com o acidente os funcionários efetivos entraram de férias coletivas ou foram remanejados para outras unidades da rede Coco Bambu. 

Explosão no Vasto Restaurante foi sentida a cerca de 5 km de distância
Pedro André / A10+

   

A expectativa é que as pessoas que ainda não haviam sido efetivadas sejam convocadas novamente após a conclusão das obras e da reabertura dos restaurantes.

“A empresa tem 286 trabalhadores e dentro desses 67 estavam com contrato de experiência e por conta desse contrato serão desligados da empresa, mas com uma garantia de retorno aos seus postos assim que a empresa voltar a funcionar em sua normalidade. São trabalhadores que passaram por qualificação, foi um custo alto para empresa a empresa quer contar com eles em um futuro próximo”, explicou o presidente do Sintshogastro, Fernando Dias, em entrevista ao A10+ em dezembro do ano passado.

Recentemente, o Ministério Público do Trabalho no Piauí (MPT-PI) abriu um inquérito civil para investigar a explosãoo nos restaurantes. O procedimento, que corre em sigilo, tem como objetivo agir em defesa dos direitos sociais "constitucionalmente garantidos no âmbito das relações de trabalho".

Mulher que aparece em vídeo durante explosão detalha momentos de tensão

A arquiteta Denise Monteiro relatou ao A10+ como foram os momentos antes e depois da explosão do Vasto Restaurante no dia 21 de dezembro. Câmeras de segurança do prédio onde a arquiteta mora com o marido e a filha registraram os momentos de pânico que a família passou com a explosão.

Ao A10+ Denise contou que estava na cozinha com seu marido preparando o café da manhã quando ouviu a explosão. Logo em seguida ela correu para a sala onde estava a filha de três meses e sua babá. 

"Na hora da explosão a gente correu em direção à sala e olhei em direção à bebê e a babá estava para proteger a neném. Ela saiu correndo em direção a porta e fomos para a sacada para ver o que estava acontecendo. De imediato a gente não conseguiu identificar o que realmente aconteceu, tinha uma enorme nuvem de poeira. Quando baixou vimos que o restaurante tinha explodido e começou a pegar fogo, mas logo os bombeiros chegaram", disse.

Os apartamentos do prédio sofreram danos com o impacto; forros ficaram danificados e objetos de vidro quebraram por conta da pressão. A síndica do condomínio de Denise tranquilizou os condôminos e afirmou que o prédio vai passar por vistorias.

Empresária fala pela 1ª vez sobre explosão que destruiu Vasto Restaurante

A empresária Andressa Leão falou pela 1ª vez sobre a explosão do seu estabelecimento, Vasto Restaurante, na manhã de quarta-feira (21) na zona Leste de Teresina. Em uma sequência de stories, a proprietária agradeceu as mensagens de carinho que ela e o marido [também dono], Rafael Freitas, estão recebendo desde o dia do ocorrido. 

O restaurante que faz parte do grupo Coco Bambu foi inaugurado no dia 28 de novembro. A suspeita é que um vazamento de gás teria provocado a explosão que destruiu todo o estabelecimento na manhã de quarta (21) na capital. O fato foi noticiado em todo o país.  

Empresária fala pela 1ª vez sobre explosão que destruiu Vasto Restaurante, em Teresina
Reprodução

   

Em vídeos, Andressa citou que ela e o marido estavam na “melhor fase”, mas que tiveram “a maior queda”. Ela agradeceu as mensagens de carinho, relembrou a história do projeto, do Coco Bambu Teresina que completou 13 anos de funcionamento e das conquistas alcançadas até aqui. No dia da explosão, duas pessoas estavam no local, sendo que apenas um vigilante de 35 anos sofreu ferimentos mais graves [teve 50% do corpo queimado] e encontra-se atualmente internado no Hospital de Urgência de Teresina (HUT).  

“Na nossa melhor fase tivemos a maior queda.  É uma dor sofrida por muitos, eu sei disso. Quero agradecer a todo acolhimento que temos recebido e equipes que foram essenciais nessa tragédia que ocorreu. Apesar de não ter saído ainda o laudo, justificando todo o ocorrido, a gente sabe que fomos agraciados de certa forma porque não houve danos maiores [mortes] e isso nos conforta, mas não diminui a nossa dor, do que estamos vivendo e o que passou”, disse a empresária.  

Entenda

O local onde funcionava o Vasto Restaurante explodiu nas primeiras horas do dia 21 de dezembro. O local ficou completamente destruído e uma pessoa ficou ferida. A suspeita é que um vazamento de gás tenha causado o acidente, mas o ocorrido ainda está sendo investigado. O Vasto pertence ao grupo Coco Bambu, que fica localizado ao lado e também foi atingido pela explosão.

Matérias relacionadas

📲 Siga o A10+ no Instagram, Facebook e Twitter.

Fonte: Portal A10+


Dê sua opinião:

Fique conectado

Inscreva-se na nossa lista de emails para receber as principais notícias!

*nós não fazemos spam

Em destaque