EM TERESINA

"Um tapa na cara da sociedade", desabafa familiares de Anael e Luian sobre soltura de acusados

Justiça mandou soltar os envolvidos no duplo homicídio; família pede agilidade no julgamento


Familiares dos adolescentes Anael Natan da Silva e Luian Ribeiro de Oliveira se pronunciaram sobre a decisão da justiça de soltar o dono do Frango Potiguar e advogados acusados de matar e torturar os jovens. Eles estão revoltados com a decisão e citaram que a soltura dos envolvidos é "um tapa na cara da sociedade".

Em entrevista ao Balanço Geral Piauí, da TV Antena 10, Airton Ribeiro, pai Anael, afirmou que a decisão pegou a família de surpresa e deixou todos triste. Ele também pediu que o julgamento seja marcado o mais rápido possível para que a justiça seja feita.

  

Familiares de Anael e Luian criticam soltura de acusados de duplo homicídio
Ana Paula Barreira / TV Antena 10

  

"Hoje a gente amanheceu com essa notícia, infelizmente, a nossa família está mais triste e acredito que a sociedade também, é um tapa na cara da sociedade a soltura deles. A gente sabe que o poder judiciário, que o juiz tá cumprindo o papel dele e justamente estamos aqui para reivindicar a data mais próxima para o julgamento deles, porque depois que eles forem para o Tribunal do Júri, forem julgados e condenados aí vamos ficar tranquilos", disse.

O tio de Luian, Lucivaldo Oliveira, acompanhou de perto o momento que os corpos dos adolescentes foram encontrados, e se mostrou bastante triste com a notícia e disse que as brechas na lei permitiram que os acusados fossem liberados e queria que eles ficassem presos até o julgamento.

"É triste a gente acordar em uma situação dessas, a gente queria eles presos até o período do Juri, mas a brecha da lei funciona assim, o juiz tá certo ele tem que fazer o que manda a lei, mas a gente não queria assim não, queria eles presos até a data do julgamento. A gente tá pedindo que o Júri Popular seja marcado", declarou.

Lucileide Maria, tia de Luian, bastante emocionada disse que o que causou mais revolta na decisão foi alegarem que os acusados, João Paulo Rodrigues, Guilherme de Carvalho Sousa e Francisco das Chagas Sousa, não apresentam riscos para a sociedade, tendo em vista que o crime teve requintes de crueldade.

  

Caso Anael e Luian: Justiça solta dono do Frango Potiguar e advogados acusados de homicídio
Reprodução

  

"Indignada porque eu sei que a lei dá brecha pra isso, que o juiz já negou várias vezes e dessa vez não teve jeito, a gente pede que seja marcado logo o Júri Popular para que eles sejam condenados e paguem pelo crime que cometeram e uma das coisas que deixa a gente mais indignada é ver que lá no pedido tá dizendo que eles não oferecem risco para a sociedade, como ele não oferece risco para a sociedade?", disse.

Lucileide Maria citou ainda que os adolescentes foram mortos com crueldade. Ela contou que os jovens não ofereciam risco nenhum para os acusados. "A forma como eles mataram os dois, o Luian só tinha 15 anos, praticamente uma criança ainda. O Anael só tinha 17 anos e eles mataram com crueldade os dois, os meninos não tinha arma, não tinham nada, não ofereciam nenhum risco pra eles, eles mataram só pelo prazer de matar, então se eles não oferecem risco para a sociedade, então quem oferece?", desabafou.

O pai de Luian, Luciano Luís de Oliveira, relatou que o que fizeram com os adolescentes "foi coisa de bandido". Ele citou que sente medo pelos acusados estarem soltos.

"Já que eles não ficaram presos eu peço que o mais rápido possível marquem o Juri para que eles paguem pelo crime na cadeia...Também sentimos medo por eles estarem soltos, porque dizem que eles não oferecem risco para a sociedade, mas o que eles fizeram com aquelas crianças não foi coisa nem de gente, com requintes de crueldade, foi coisa de bandidos mesmo", finalizou.

Relembre o caso

Luian Ribeiro de Oliveira, de 16 anos, e Anael Natan Colins, de 17 anos, foram encontrados mortos em 15 de novembro, às margens da PI-112, no povoado Anajás, zona rural Leste de Teresina. Na época do crime, populares encontram os corpos debruçados e com marcas de tiros em um matagal.

As vítimas estavam desaparecidas desde 12 de novembro de 2021. Eles foram vistos pela última vez em uma festa em um sítio próximo à BR-343. No sábado (13), a moto em que eles andavam foi encontrada dentro do sítio.

Os adolescentes Anael Natan Colin, 17 anos, e Luian Ribeiro de Oliveira, 16 anos, foram torturados, tiveram os braços quebrados, foram colocados de joelhos e assassinados com tiros na nuca. A informação foi divulgada pelo delegado geral da Polícia Civil, Luccy Keiko, à TV Antena 10.

  

Adolescentes tiveram braços quebrados e foram mortos de joelhos com tiro na nuca, diz delegado
Reprodução


Os advogados  Guilherme de Carvalho, Francisco das Chagas Sousa, e o empresário João Paulo de Carvalho, dono do Frango Potiguar, foram presos na manhã desta terça-feira (08). Eles foram encaminhados para o DHPP e segundo a polícia, deverão responder pelos crimes de cárcere privado, ocultação de cadáveres, fraude processual e duplo homicídio.

"Prendemos os três hoje preventivamente. Todos com envolvimento nesse duplo homicídio qualificado com ocultação de cadáver. Vamos fazer novamente hoje os interrogatórios . Estamos recebendo as perícias referente e vamos entregar esse caso plenamente solucionado ao poder judiciário", contou Luccy Keiko.

Matérias relacionadas

📲 Siga o A10+ no Instagram, Facebook e Twitter.

Fonte: Portal A10+


Dê sua opinião: