DECISÃO

Acusado de matar marido de secretária na frente das filhas é condenado a 29 anos de cadeia no Piauí

O crime ocorreu em setembro de 2022 na cidade de São Raimundo Nonato


(Atualizada às 17h54)

Juniel Paes Landim, acusado de matar o empresário João Rodrigues Dias Neto, na frente das filhas, em São Raimundo Nonato, no Piauí, foi condenado a 29 anos e dois meses de reclusão por homicídio duplamente qualificado. A decisão foi proferida após longo julgamento que ocorreu nesta terça-feira (23). O crime aconteceu em setembro de 2022. A informação foi confirmada ao A10+ por um familiar da vítima. 

Segundo a polícia, Juniel Assis foi contratado pelos irmãos Paulo Ferreira Pereira, Patrícia Ferreira Pereira e Luiz Ferreira dos Santos Neto para matar o empresário porque, na época, eles acreditavam que o marido da secretária seria o responsável pela morte do pai deles em um acidente ocorrido em 2022. A perícia apontou que a vítima não teve culpa no acidente.

  

Juniel Assis executou o empresário João Rodrigues em São Raimundo Nonato
Reprodução

   

O julgamento do réu ocorreu no auditório do Centro Diocesano de São Raimundo Nonato nesta terça. O acusado, segundo familiares da vítima, preferiu ficar em silêncio. Na região, moradores comemoraram a decisão da justiça. 

"Sem dúvida foi vingança. No primeiro momento eles negaram, mas o depoimento chegou a ser colhido... no interrogatório complementar todos confessaram... A motivação por vingança ocorreu depois que o pai do Paulo ter falecido em um acidente de trânsito em que eles atribuíram a culpa ao falecido no homicídio. Desde então podemos dizer que a par dos mecanismos de percepção legais ocorreu essa maturação na cabeça desses indivíduos sobre isso", explicou o delegado Marcelo Barreto na época do caso.

De acordo com a polícia, o crime foi premeditado e que o autor dos disparos, Juniel Assis Paes Landim afirmou à polícia que recebeu a proposta de 5 mil para matar João Rodrigues na frente das filhas. O A10+ elenca quem são os oito envolvidos e a participação de cada um no assassinato que chocou os moradores da região.

  • Paulo Ferreira - filho do idoso e suspeito de ser o mandante do crime e preso no dia 20 de setembro;
  • Precília Ferreira- filha do idoso e irmã de Paulo apontada por participação na dinâmica e logística do crime;
  • Luiz Ferreira- filho do idoso e irmão de Paulo apontado por participação na dinâmica e logística do crime.
  • Juniel Assis - suspeito de ser o executor do crime e  preso no dia 15 de setembro;
  • Juliermes - amigo de Paulo, que teria guardado a arma de fogo usada no crime e presenciado todo o planejamento do assassinato.
  • Patrícia Ferreira -  filha do idoso, irmã de Paulo Ferreira, apontado como o mandante do crime, que teria ajudado a planejar;
  • Ronigleison - mototaxista, fazia alguns trabalhos para Paulo, e é apontado como o responsável por ceder o carro usado na logística de fuga que levou Juniel - o executor -a São Lourenço do Piauí. Ele também teria cedido seu veículo para fazer o levantamento da rotina de João Rodrigues;
  • Mauro de Almeida - marido de Precília e cunhado de Paulo, que é suspeito de saber do plano para matar o empresário e participar do pagamento.

Entenda o caso 

João Rodrigues foi morto em frente às duas filhas quando as buscava em uma escola no centro de São Raimundo Nonato, na última terça-feira (13). As imagens mostram um homem que caminha em direção ao marido da secretária - que estava em uma motocicleta - e efetua vários disparos de arma de fogo.

Após ser atingido pelos disparos, a vítima caiu da moto e o criminoso fugiu correndo. As duas crianças presenciaram toda a ação. A suspeita, inicialmente da polícia, era que o crime foi motivado por vingança, isso porque Juniel foi contratado para matar a vítima que se envolveu em um acidente de trânsito que resultou na morte de um homem.

📲 Siga o A10+ no Instagram, Facebook e Twitter.

Fonte: Portal A10+


Dê sua opinião:

Fique conectado

Inscreva-se na nossa lista de emails para receber as principais notícias!

*nós não fazemos spam

Em destaque