DECISÃO

Justiça mantém prisão de suspeitos de envolvimento na execução de marido de secretária no Piauí

Até o momento, seis pessoas já foram presas, entre elas o autor intelectual do homicídio


A justiça do Piauí manteve nesta quinta-feira (22), durante audiência de custódia, a prisão de três suspeitos de envolvimento na execução de João Rodrigues Dias Neto, marido da secretária municipal do trabalho e assistência social de São Raimundo Nonato, Valdênia Costa. Eles foram presos na quarta (21).

  

Justiça mantém prisão de suspeitos de envolvimento na execução de marido de secretária no Piauí
A10+

  

O A10+ apurou ainda ontem, em primeira mão, que foram presos um mototaxista identificado como Roniglesias Santos que teria levado Juniel Assis (apontado como o atirador) até o local para matar a vítima e depois o levou até o esconderijo; Patrícia Ferreira, irmã de Paulo (apontado como mandante do homicídio) e o marido dela, identificado apenas como Mauro, suspeito de participação no crime.

Na última terça (20), Paulo Ferreira Pereira se entregou à polícia. De acordo com as investigações, ele e os irmãos teriam encomendado a morte de João Rodrigues, após ele se envolver em um acidente que vitimou o pai do suspeito.

  

Caso João Rodrigues: mais três pessoas são presas suspeitas de envolvimento em homicídio
A10+

  

Até o momento seis pessoas já foram presas com envolvimento do caso. Foram eles: Juniel de Assis Paes Landim [autor dos disparos]; Juliermes Braga Paz Landim, que estava escondendo a arma utilizada no crime; Paulo Ferreira Pereira, apontado como mentor do assassinato, além de Patrícia Ferreira, irmã de Paulo. O marido dela e um mototaxista, que teria levado o autor dos disparos ao local do crime em um veículo, também foram presos.

Ainda na terça-feira (21), durante coletiva, o delegado geral da Polícia Civil, Luccy Keiko, relatou que Paulo Ferreira Pereira foi o mandante da execução de João Rodrigues.

"Ele já havia sido interrogado quando estava em liberdade, mas negou autoria do crime, mas identificamos, inclusive, o carro que deu apoio ao crime do Juniel [1º preso], bem como outro que participou do planejamento com o Paulo. Ele é filho do senhor que foi morto no acidente de trânsito", disse Luccy Keiko.

  

Delegado confirma que Paulo Ferreira foi mandante da execução
Laura Parente / Reprodução

  

O delegado relatou ainda que o crime foi premeditado e que os suspeitos seguiram os passos da vítima e observaram o trajeto que ele fazia na cidade. A ordem, segundo investigação, era executar João Rodrigues na frente das filhas. O crime ocorreu no último dia 13 de setembro.

"Verificaram todo itinerário, isso tá bem comprovado dentro dos autos do inquérito. É um crime grave, mas estamos dando a resposta devida e identificando todos que tiveram participação na ocorrência. Até agora, apenas o Paulo foi indiciado. Ele entendeu que a vítima [João Rodrigues] matou o pai dele em um acidente. O crime foi premeditado com auxílio de outras cinco pessoas", explicou Keiko.

Entenda o caso 

João Rodrigues foi morto em frente às duas filhas quando as buscava em uma escola no centro de São Raimundo Nonato, na última terça-feira (13). As imagens mostram um homem que caminha em direção ao marido da secretária - que estava em uma motocicleta - e efetua vários disparos de arma de fogo.

  

Vídeo mostra momento em que marido de secretária é morto a tiros em São Raimundo Nonato
Reprodução

  

Após ser atingido pelos disparos, a vítima caiu da moto e o criminoso fugiu correndo. As duas crianças presenciaram toda a ação. A suspeita, inicialmente da polícia, era que o crime foi motivado por vingança, isso porque Juniel foi contratado para matar a vítima que se envolveu em um acidente de trânsito que resultou na morte de um homem.

Na quarta (14), a delegada Cynthia Verena, titular de São Raimundo Nonato, havia declarado que os filhos da vítima, atropelada por João Rodrigues, estariam, supostamente, ameaçando o marido da secretária.

No último sábado (17), a Polícia Civil cumpriu mandados de busca e apreensão contra familiares suspeitos de mandar matar João Rodrigues Dias Neto. As investigações apontaram duas pessoas como autores intelectuais do homicídio.

O primeiro suspeito preso, Juniel Assis Paes Landim afirmou à polícia, durante depoimento, que recebeu a proposta de R$ 5 mil, mas ganhou R$ 1 mil, para matar João Rodrigues. Ele foi localizado na última quinta-feira (15) em São Lourenço do Piauí.

Matérias relacionadas:

Caso João Rodrigues: mais três pessoas são presas suspeitas de envolvimento em homicídio

Polícia prende acusado de mandar matar João Rodrigues, marido de secretária de São Raimundo Nonato

Polícia cumpre mandados contra familiares suspeitos de mandar executar marido de secretária no Piauí

Pistoleiro afirma que foi contratado para matar marido de secretária na frente das filhas no Piauí

Polícia prende suspeito de matar marido de secretária de São Raimundo Nonato

Vídeo mostra momento em que marido de secretária é morto a tiros em São Raimundo Nonato

Marido de secretária de São Raimundo Nonato pode ter sido morto por vingança, diz delegada

📲 Siga o A10+ no Instagram, Facebook e Twitter.

Fonte: Portal A10+


Dê sua opinião: